24°
Máx
17°
Min

Carrasca do Brasil no vôlei de praia ganha o título de 'Miss Simpatia' no Rio

(Foto: Divulgação)  - Carrasca do Brasil no vôlei de praia ganha o título de 'Miss Simpatia'
(Foto: Divulgação)

O título de "Miss Simpatia" usado pelo locutor da Arena de Vôlei de Praia de Copacabana para se referir à alemã Laura Ludwig, na partida contra as brasileiras Larissa e Talita, não poderia se encaixar melhor. A jogadora, de 30 anos, cativou até mesmo a torcida brasileira com sua vibração e ganhou do DJ um fundo musical com "Girl on Fire", de Alicia Keys, pela raça na partida.

Feliz com a vitória que carimbou o seu passaporte e o da parceira Kira Walkenhorst para a final, ela revelou que ama a cidade olímpica, em que vive como uma garota de Ipanema quando passa temporadas de treino cariocas, bastante comuns. "Amo Ipanema, o Rio, tudo, as pessoas, a comida", disse.

Entre os pratos típicos favoritos ela lista o açaí, a água de coco pós-treinos, feijão e farofa com ovo e banana. A loira não conhecia o Biscoito Globo e nem sabia da crítica maldosa do New York Times sobre a iguaria mais popular das praias cariocas. "Tenho que provar", falou.

A "carrasca" do Brasil na semifinal consegue ser simpática mesmo quando tira sarro do 7 a 1 da Alemanha contra o Brasil na Copa do Mundo de 2014. "É um pouquinho parecido", disse de canto de boca quando um repórter questionou se a sensação da vitória desta terça-feira era parecida. Ela se desculpou em seguida e disse que no futebol foi bem pior. "7 a 1 é muito. Ou foi 8 a 1?", perguntou sendo logo corrigida pelos brasileiros em volta.

Os repórteres pedem para que ela diga uma frase em português para a torcida local. "Meu português está muito mal", brincou, suscitando risos. A dupla alemã será a primeira a ganhar uma medalha olímpica no vôlei de praia feminino, não só pela Alemanha como para a Europa.