22°
Máx
17°
Min

CAS confirma suspensão de 8 anos e deixa campeão da marcha em Pequim fora do Rio

(Foto: Divulgação)  - CAS confirma suspensão de 8 anos e deixa campeão da marcha em Pequim
(Foto: Divulgação)

Apenas um dia antes do início das provas do atletismo na Olimpíada do Rio, o italiano Alex Schwazer teve confirmada sua punição por doping. A decisão, proferida pela Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês), na manhã desta quinta-feira, suspendeu o atleta por oito anos, o que deve praticamente encerrar sua carreira.

O afastamento representa uma grande perda à marcha atlética. Schwazer, de 31 anos, foi campeão olímpico em 2008, venceu em maio os 50 quilômetros do Mundial de Marcha Atlética em Roma e, se não fosse punido, seria um dos principais nomes da modalidade no Rio-2016.

Essa é a segunda punição por doping na carreira de Schwazer. Mas, diferentemente da primeira, quando reconheceu o uso de substâncias ilegais, ele alegou inocência após ser suspenso pelo uso de esteroides. Assim, mesmo afastado, ele viajou ao Rio com esperança de reverter a decisão. O que foi negado pelo CAS nesta quinta-feira.

O segundo doping de Schwazer foi confirmado em 12 de maio, quando a Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) pediu que fosse reavaliada uma amostra do atleta, do dia 1.º de janeiro. Embora o primeiro exame houvesse dado negativo, o novo teste detectou traços de esteroides.

Schwazer e seus advogados negaram o doping e apontaram algumas peculiaridades. A primeira era a própria inconstância do teste: após um primeiro exame apontar negativo, ele se tornou positivo dias depois dele conquistar o Mundial de Roma. E, depois, havia a contestação da própria substância. Os esteroides, segundo eles, não têm "nada a ver com esportes de resistência".

O italiano já havia sido suspenso por 45 meses por doping antes da Olimpíada de Londres, em 2012, quando foi punido pelo uso da substância EPO. Depois de retornar às competições neste ano, ele surpreendeu ao vencer o Mundial de Marcha Atlética, o que lhe garantiria nos Jogos do Rio. A nova suspensão, porém, encerrou o sonho de seu bicampeonato olímpico.