20°
Máx
14°
Min

CAS diz que regra do COI para russos 'não respeita os atletas'

(Foto: Divulgação)  - CAS diz que regra do COI para russos 'não respeita os atletas'
(Foto: Divulgação)

A Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) criticou nesta quinta-feira a regra imposta pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) para definir os atletas russos que seriam liberados para competir nos Jogos do Rio-2016. Para a entidade, a definição do COI é "inexequível" e "não respeita os atletas".

A CAS se manifestou sobre a decisão do COI ao analisar apelação dos remadores russos Anastasia Karabelshivo e Ivan Podshivalov, impedidos de competir no Rio pela federação internacional da modalidade. A Corte rejeitou o recurso, afirmando que a decisão cabe somente à federação.

No entanto, utilizou a decisão para reprovar a regra do COI utilizada para definir o futuro dos atletas russos. Em meio ao mega escândalo de doping no esporte da Rússia, o COI evitou banir totalmente o país da Olimpíada. Ao invés disso, "terceirizou" a decisão de liberar ou não os esportistas russos para as federações de cada modalidade.

Porém, impôs como regra um novo critério para definir se um atleta da Rússia estava ou não em condições de competir no Rio. Pela definição, esportistas que foram flagrados em testes antidoping no passado, mesmo se já tivessem cumprido as devidas punições, estariam impedidos de disputar os Jogos do Rio.

Para a CAS, a regra vai contra os princípios do COI, principalmente aquele segundo o qual a entidade deve "fornecer aos atletas oportunidades de receber a presunção de culpa e de reconhecer o direto de justiça natural". Foi a primeira vez que a CAS se manifestou sobre a polêmica decisão do COI.