21°
Máx
17°
Min

Cavalos brasileiros são aprovados para a abertura das competições de hipismo

(Foto: Beth Santos/ PCRJ) - Cavalos brasileiros são aprovados para a abertura das competições
(Foto: Beth Santos/ PCRJ)

Os cinco animais selecionados pelo Brasil para as provas de CCE (Conjunto Completo de Equitação) dos Jogos Olímpicos do Rio foram aprovados nesta sexta-feira na chamada inspeção, quando veterinários selecionados pela Federação Internacional de Hipismo (FEI) avaliam se os animais estão em condições físicas para competir.

A aprovação significa que o Brasil não terá que substituir a equipe escalada por conta de problemas físicos dos cavalos. O time está pronto com Carlos Parro (Summon Up The Blood), Márcio Appel (Iberon Jmen), Márcio Carvalho Jorge (Lissy Mac Wayer) e Ruy Fonseca Fº (Tom Bombadill). Nilson Moreira, com Muggle, fica como reserva.

A competição de CCE é realizada em três dias no Centro de Hipismo de Deodoro. No sábado, são realizadas as apresentações de adestramento, decisivas no resultado final tanto por equipes quanto no individual.

Em Londres, por exemplo, os quatro primeiros colocados perderam entre 39 e 42 pontos no adestramento. Depois, não passaram de 1,2 pontos perdidos na soma entre o cross country (no domingo) e os saltos (segunda-feira). O melhor brasileiro, Ruy Fonseca, ficou em 42.º lugar. Hoje, sonha-se com um Top 10.

O Brasil tem pequena chance de medalha por equipes, depois de ser sétimo colocado no Mundial de 2014 e evoluir desde então. A maior chance dos brasileiros, entretanto, é comemorar o possível tri olímpico do técnico Mark Todd, que é da Nova Zelândia e vai competir contra os próprios alunos.