24°
Máx
17°
Min

China conquista 2 ouros e cola na Grã-Bretanha pelo 2º lugar; Brasil cai para 17º

(Foto: Divulgação)  - China conquista 2 ouros e cola na Grã-Bretanha pelo 2º lugar
(Foto: Divulgação)

Após alguns dias meio que estagnada no quadro de medalhas, a China resolveu reagir nos Jogos Olímpicos do Rio. Com duas de ouro conquistadas nesta quarta-feira - no tae kwon do e no tênis de mesa -, os chineses responderam ao bom desempenho da Grã-Bretanha nos últimos dias, que ocasionou aos britânicos chegarem ao segundo lugar. Agora ambos estão com 19 medalhas douradas, mas os europeus ainda ficam na frente por terem mais de prata - 19 a 15.

A liderança segue com os Estados Unidos, que tranquilamente estão ganhando medalhas e administrando a primeira colocação na classificação geral. Só nesta quarta-feira foram 9 conquistadas, sendo 2 de ouro, 4 de prata e 3 de bronze. Destaque para o atletismo, onde a prova dos 100 metros com barreiras foi toda norte-americana com os três lugares no pódio. No total, os norte-americanos estão próximos da 100.ª medalha no Rio-2016 - só faltam sete para isso.

Bem atrás dos três primeiros colocados, a briga segue acirrada pela quarta posição. Rússia, Alemanha e Japão lutam medalha a medalha pelo posto. Os russos não conquistaram ouro nesta quarta-feira, ficaram com 12 no total e permitiram a aproximação dos alemães, vencedores no vôlei de praia feminino - ambos estão empatados, com os primeiros com mais pratas (14 a 8). Já os japoneses foram campeões em duas categorias da luta olímpica e chegaram a 10 medalhas douradas.

O Brasil, sem qualquer medalha de ouro nesta quarta-feira, caiu na classificação geral. Apenas com a prata de Agatha e Bárbara Seixas no vôlei de praia, o País caiu duas posições - ultrapassado por Quênia e Jamaica, vencedores no atletismo - e agora é o 17.º colocado com 12 no total.

São três de ouro - Rafaela Silva, do judô, Thiago Braz, do atletismo (salto com vara), e Robson Conceição, do boxe -, cinco de prata - as outras são de Diego Hypolito, da ginástica artística, de Felipe Wu, do tiro esportivo, de Arthur Zanetti, da ginástica artística (argolas), e de Isaquias Queiroz, da canoagem velocidade - e quatro de bronze - de Arthur Nory, da ginástica artística, de Poliana Okimoto, da maratona aquática, e de Mayra Aguiar e Rafael Silva, do judô.

Mas lembrando que o Brasil já tem mais duas medalhas garantidas: ouro ou prata com a dupla Alison/Bruno Schmidt, que nesta quinta-feira fará a final do vôlei de praia masculino contra uma parceira da Itália, e com o futebol masculino, que no sábado fará a decisão contra a Alemanha.

Até agora, 80 países já ganharam ao menos uma medalha no Rio-2016. As novidades do dia foram Índia, Finlândia, República Dominicana e Bulgária.