24°
Máx
17°
Min

COB vê ouro de Rafaela Silva como estímulo para atletas e torcedores

(Foto: Divulgação/Rio2016) - COB vê ouro de Rafaela Silva como estímulo para atletas e torcedores
(Foto: Divulgação/Rio2016)

Mais do que ajudar o Comitê Olímpico do Brasil (COB) a alcançar sua meta de levar o País ao Top-10 do quadro de medalhas, a conquista do ouro de Rafaela Silva no judô, nesta segunda-feira, vai estimular ainda mais atletas e torcedores nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A avaliação é de Jorge Bichara, subchefe da missão brasileira na Olimpíada.

Bichara procurou não comentar a importância da medalha no planejamento do COB - o judô é uma das principais apostas de medalha, mas decepcionou nos dois primeiros dias de Olimpíada. "A questão não é (a conquista) representar para o COB. Ela representa para o esporte brasileiro", disse o dirigente, durante evento que contou com a presença de Rafaela Silva no Espaço Time Brasil na noite desta segunda.

"É uma conquista da superação, de uma atleta que teve que se recuperar de uma série de dificuldades em decorrência do que ocorreu em Londres-2012. É uma menina que batalhou muito e o destino possibilitou para ela uma outra oportunidade e ela soube aproveitar. Desde o início ela estava muito obstinada e com sangue nos olhos para conquistar essa medalha. É um estímulo muito grande pra todo mundo", ponderou Bichara.

O dirigente também comentou sobre a importância da medalha para aproximar ainda mais o público brasileiro. "A torcida tem sido um diferencial nesta campanha olímpica do Brasil. Tem ajudado bastante, tem sido, como a gente sempre quis que fosse, um ponto de motivação, não de bloqueio. As pessoas cada vez mais estão acompanhando o esporte olímpico e isso pra gente é ótimo. Serve de estímulo para vir outros torcedores e que os atletas se sintam cada vez mais estimulados", declarou.

Durante o evento, Rafaela recebeu no local a premiação de R$ 35 mil paga por dois dos patrocinadores do comitê aos medalhistas brasileiros.