22°
Máx
16°
Min

Com Adrianinha e Érika escondidas, Brasil é arrasado pelo Japão e se complica

(Foto: Divulgação/JBA) - Seleção feminina do basquete é arrasada pelo Japão e se complica
(Foto: Divulgação/JBA)

Assim como aconteceu com a seleção masculina, que ganhou dois amistosos contra a Lituânia e depois perdeu do rival na Olimpíada, também de nada adiantaram os resultados positivos da seleção feminina de basquete diante do Japão durante a fase de preparação. Nesta segunda, o time do técnico Antônio Carlos Barbosa teve uma atuação muito abaixo da crítica e perdeu por 82 a 66 para as japonesas na Arena da Juventude, em Deodoro.

O resultado complica muito a vida da seleção brasileira na Olimpíada. O Japão é, em teoria, o time mais fraco do Grupo A e o Brasil já vinha de derrota para a Austrália na estreia. Agora, joga ainda contra Bielo-Rússia, França e Turquia. Precisa vencer pelo menos dois desses rivais se quiser avançar às quartas de final. Três se desejar continuar brigando por medalha, o que exigiria escapar dos EUA na próxima fase.

Diante de uma torcida barulhenta que ocupou a maior parte das cadeiras da Arena da Juventude, o Brasil esteve irreconhecível. As duas jogadoras que deveriam liderar o time tiveram uma atuação muito fraca. Adrianinha errou os cinco arremessos de quadra que tentou e saiu do jogo zerada em pontos.

Érika se carregou de faltas cedo e participou pouco da partida. Ela até melhorou no último quarto, quando o Brasil foi para o desespero, e fechou a partida com 10 pontos. Iziane fez 20, mas teve seis desperdícios de bola. Parecia jogar no sacrifício, depois de ficar quase três semanas sem treinar durante a preparação.

Clarissa fez 13 pontos e Damiris, 15, mas todas com um aproveitamento baixo nos arremesso de quadra. Das 14 bolas de três tentadas, só duas caíram. Até no lance livre a equipe nacional decepcionou - o aproveitamento foi de só 53%.