23°
Máx
12°
Min

Com Beltrame e dois 'gringos', remo briga por vagas olímpicas no Chile

Se na grande maioria das 42 modalidades olímpicas o Brasil apresentou evolução ao longo do ciclo, no remo o país-sede da próxima edição dos Jogos vai chegar ao Rio-2016 em visível decadência técnica. Até agora, nenhum brasileiro conseguiu a classificação para competir na Lagoa Rodrigo de Freitas e a última chance é o Regata Continental, que terá suas primeiras baterias nesta terça-feira, em Valparaíso, no Chile.

Pelo critérios adotados pela Federação Internacional de Remo (FISA, na sigla em inglês), cada país pode sair da competição, que se encerra na quinta-feira, com apenas um barco classificado no masculino e um no feminino. Assim, o Brasil já sabe que vai disputar apenas duas provas no Rio-2016. Resta definir quais.

Por convite, o Brasil tem direito a inscrever embarcações no Single Skiff tanto no masculino quanto no feminino. De qualquer forma, pode garantir a classificação remando, uma vez que a Regata Continental vai distribuir seis vagas por prova. Além disso, o torneio em Valparaíso tem disputa no Double Skiff Peso-Leve, classificando três duplas em cada naipe.

Fabiana inicialmente tinha a intenção de competir no Rio no Double Skiff Peso-Leve, mas ela alega que não encontrou parceiras para a empreitada. Por isso, ganhou peso para poder competir no Single Skiff, que exige que as atletas pesem pelo menos 63kg, quatro quilos a mais do que o limite máximo do Peso-Leve.

Vanessa Cozzi e Fernanda Ferreira, ambas de 30 anos, formam a dupla brasileira no Double Skiff Peso-Leve. Caso elas terminem entre as três primeiras em Valparaíso e Fabiana conquiste a vaga no Single Skiff, a comissão técnica vai ter que escolher qual embarcação levar ao Rio. Fabiana é favoritíssima, pela experiência, pela expressão e também pelo fator técnico.

No masculino, a situação é idêntica. Nascido e criado na Suíça, Steve Hiestand, filho de um suíço com uma baiana, só há cerca de dois anos trocou de nacionalidade esportiva para defender o Brasil. Ele compete no Single Skiff em Valparaíso. Já o Double Skiff Peso-Leve tem Willian Giaretton e o estreante Xavier Vela.

Espanhol, Vela tem no currículo medalhas na Copa do Mundo e no Campeonato Europeu, ambas em 2013, no Dois Sem Peso-Leve. Contratado pelo Vasco no ano passado, o remador de 26 anos aproveitou da dupla cidadania para mudar sua nacionalidade esportiva e decidir tentar a vaga na seleção brasileira.

Diferente do caso das mulheres, no masculino a disputa será parelha caso os dois barcos consigam a classificação olímpica. Durante as seletivas, Steve e Willian/Xavier tiveram desempenhos semelhantes na medição de índices técnicos. A Regata Continental tem eliminatórias e repescagem nesta terça, semifinais na quarta e finais na quinta.