28°
Máx
17°
Min

Com disputa emocionante, Martine e Kahena são única chance de medalha na vela

(Foto: Divulgação/COB) - Martine e Kahena são única chance de medalha na vela
(Foto: Divulgação/COB)

Martine Grael e Kahena Kunze vão disputar o ouro na vela nesta quinta-feira. Será a única chance de medalha para o País no esporte nesta Olimpíada. Robert Scheidt e Jorge Zarif tentaram o bronze nesta terça. Fizeram boas provas, mas dependiam do resultado de outros competidores e não subiram ao pódio.

As meninas da 49er FX chegam à medal race empatadas com as espanholas Tamara Echegoyen e Berta Betanzos e com as dinamarquesas Jena Hansen e Katya Salkov-Iversen. As três duplas têm 46 pontos. Pelo sistema de desempate, as brasileiras estão em segundo, atrás das espanholas. As neozelandesas Alex Maloney e Molly Meech estão em quarto, com 47. Molly é irmã de Sam Meech, o velejador da Laser que ficou com o bronze na disputa com Scheidt.

A prova da 49er FX será definida entre essas quatro duplas. As outras seis competidoras perderam muitos pontos e estão longe das primeiras. Em sua primeira Olimpíada, Martine e Kahena chegaram à competição como favoritas. Elas venceram o Campeonato Mundial da Federação Internacional de Vela em 2014 e foram vices no Campeonato Mundial da categoria em 2015.

Durante as 12 regatas, Martine e Kahena ganharam duas, foram vice três vezes e ficaram duas vezes na terceira posição. Depois terminaram em 6º, 7º, 9º e 10º. Uma décima primeira posição foi descartada. As espanholas venceram quatro e atravessaram a linha de chegada cinco vezes entre as cinco primeiras. Tiveram ainda um 10º, um 11º e um 13º (este desprezado). As dinamarquesas foram as mais estáveis - ficaram seis vezes em segundo lugar e venceram uma. Elas queimaram a primeira largada e por isso não puderam descartar seu pior resultado, uma 16ª posição.

Fernanda Oliveira e Ana Barbachan foram classificadas para a medal race da 470, mas sem chance de medalhas. Elas terminaram em nono, com 71 pontos, 21 a mais que a terceira colocada.

As duplas Marco Grael e Gabriel Borges, da 49er, e Henrique Haddad e Bruno Betlhem, da 470, não foram classificados para a regata de medalha. Grael e Borges estavam na décima posição, mas caíram uma ao concluírem as provas em 8º, 15º e 6º. Já Haddad e Betlhem ficaram em 22º.