22°
Máx
16°
Min

Com força mental e estudo das rivais, Ágatha e Bárbara já estão na final olímpica

Ágatha e Bárbara já estão na final olímpica

A vitória de Ágatha e Bárbara Seixas sobre Kerri Walsh Jennings e April Ross, que colocou a dupla brasileira na decisão feminina do vôlei de praia nos Jogos do Rio, foi feita à base de muito estudo e de um preparo mental para suportar a pressão de jogar em casa. A façanha é tão incrível porque Walsh, norte-americana tricampeã olímpica, nunca tinha perdido uma partida em Olimpíada, em 26 confrontos, e só dois sets.

A concentração da dupla brasileira na partida foi tão grande que em nenhum momento as americanas abriram vantagem. Para Ágatha, a força mental prevaleceu para esse duelo decisivo. "A gente trabalha o lado psicológico desde 2013. Temos uma psicóloga desde então e isso contribuiu para a mentalidade durante a partida", comentou, falando ainda que elas se espelham muito em Ayrton Senna.

Para sua parceira Bárbara, a dupla está em ótima forma e se preparou muito bem para esse duelo da semifinal. "Tem de encaixar uma boa tática e fazer uma boa preparação, e isso é feito antes do jogo. Estudamos as duplas e agora temos de nos preparar para enfrentar as alemãs", contou Bárbara, sobre o jogo desta quarta-feira, às 23h59, contra Laura Ludwig e Kira Walkenhort.

Bárbara foi muito bem no saque, quebrando a recepção das norte-americanas, e confessa que optou por sacar mais em Walsh por questões táticas. "Isso é muito treino, minha vontade de fazer isso não é só nela não, é em qualquer adversária", completou.

Agora as duas vão ter algumas horas de descanso antes de voltar à quadra nas areias de Copacabana para tentar o ouro olímpico. Elas não querem saber de favoritismo diante das alemãs e esperam novamente fazer uma partida impecável. "Nós já ganhamos delas, mas também já perdemos. Temos de entrar focadas", concluiu Bárbara.