23°
Máx
12°
Min

Comércio terá horários reduzidos no metrô do Rio por causa da Olimpíada

(Foto: Divulgação)  - Comércio terá horários reduzidos no metrô do Rio devido a Olimpíada
(Foto: Divulgação)

O Metrô Rio restringirá o horário de funcionamento das operações comerciais - lojas, quiosques e caixas eletrônicos - em dez estações durante o período dos Jogos. De acordo com a concessionária, a medida será tomada por questões de segurança e ainda para garantir a fluidez do sistema, nos locais em que haverá fluxo intenso de pessoas.

As estações afetadas são General Osório, Cardeal Arcoverde, Botafogo, Largo do Machado (todas na zona sul da cidade), Carioca, Uruguaiana, Central, Estácio (todas na região central), Maracanã e São Cristóvão (ambas na zona norte).

O Metrô Rio não informa exatamente a restrição que será feita em cada estação, mas, em São Cristóvão, os proprietários dos quiosques foram notificados em 25 de julho de que não poderão abrir suas lojas nos seis dias em que haverá eventos olímpicos no Maracanã: 5, 16, 17, 19, 20 e 21 de agosto.

"Sou empresário e me senti tratado como um camelô”, afirmou Marcus de Oliveira, desde 2007 dono de um quiosque de sorvetes na estação São Cristóvão, um dos principais acessos ao Maracanã. Com a proibição de abrir a loja justamente nos dias de maior movimento, ele prevê uma perda de R$ 1.000 a R$ 1.500 por dia - o faturamento diário em datas normais gira em torno de R$ 700.

Em uma reunião com o Departamento Comercial do Metrô na última sexta-feira, o comerciante se dispôs a assinar um termo de responsabilidade, comprometendo-se a trabalhar por sua conta e risco. “Na Copa do Mundo de 2014 fizemos esse acordo, mas verbal. Os Jogos Olímpicos são um evento mais família, os ingressos são caros. Uma final de campeonato entre Flamengo e Vasco é muito mais arriscada.” Até a noite de segunda-feira, ele não havia tido um retorno da concessionária.

LIMITE - Gerente das lojas de café Delta Expresso das estações Siqueira Campos e Carioca, Antonio Sergio poderá abrir os estabelecimentos entre os dias 5 e 21, mas em horário limitado: de 8h às 20h. Em dias normais, as lojas funcionam, respectivamente, das 7h às 21h e das 7h às 22h. Ele prevê uma queda de 10% das vendas. “Pelo menos a restrição é no horário de menor pico.” Outras lojas, no entanto, ainda não foram notificadas de limitações ao seu funcionamento.