22°
Máx
17°
Min

Comitê irlandês abre investigação interna após venda ilegal de ingressos

(Foto: EBC) - Comitê irlandês abre investigaçãoapós venda ilegal de ingressos
(Foto: EBC)

O comitê executivo do Conselho Olímpico da Irlanda (OCI, na sigla em inglês) anunciou na noite deste domingo que vai contratar uma empresa de auditoria, ainda nesta semana, para conduzir um inquérito interno sobre a suspeita de envolvimento de alguns de seus integrantes na venda ilegal de ingressos.

O presidente do OCI, Patrick Joseph Hickey, está preso, sob acusação de ter tido participação das irregularidades. Ele foi detido pela Polícia Civil do Rio de Janeiro e está encarcerado no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na zona oeste da capital fluminense.

Em nota, o comitê irlandês disse estar tratando o assunto "com seriedade" e afirmou que vai preparar um relatório para ser apresentado ao Comitê Rio-2016. O documento vai exibir os resultados do trabalho dos auditores.

O OCI afirmou, ainda, ter mudado o sua subcomissão de gestão de crises. Foram nomeados três novos responsáveis por fornecer informações sobre o incidente: Sarah Keane da natação da Irlanda; Ciaran O'Cathain, do atletismo irlandês; e Robert Norwood, da Associação de Esportes na Neve.

Ainda neste domingo, de manhã, a Polícia Civil do Rio intimou três membros do Comitê Olímpico da Irlanda a depor nesta segunda-feira nas investigações. Os policiais recolheram os passaportes dos dirigentes para que não deixem o Brasil.