22°
Máx
17°
Min

Comitê Paralímpico espera resolver impasse com governo paulista sobre CT

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) negociava desde 2012 para fazer a gestão do novo Centro de Treinamento em São Paulo, mas com a publicação do decreto no Diário Oficial nesta terça-feira, a entidade não tem clareza se poderá realizar a tarefa. O documento permite "o uso, a título gratuito e pelo prazo de 1 (um) ano, em favor do Comitê Paralímpico Brasileiro - CPB, de um imóvel identificado como 'Centro Integrado de Avaliação e Laboratório da Condição Funcional do Atleta Paraolímpico', localizado nas dependências do Centro de Esporte, Cultura e Lazer, do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga".

O próprio governador paulista, Geraldo Alckmin, se manifestou sobre a assinatura e disse que o CPB será o responsável pela administração do espaço pelo prazo de um ano, mas sem detalhar muito. "Por meio dessa cessão de uso, o Comitê Paralímpico Brasileiro vai fazer a manutenção das atividades. Mas, o local também está aberto aos clubes e outras entidades com a mesma finalidade. Ou seja, é para todos que necessitem, pois será um grande centro pra servir o Brasil", afirmou.

O CPB tinha conversas avançadas para fazer a gestão do CT e está disposto a pagar R$ 30 milhões por ano para fazer a manutenção do local, além de bancar equipamentos do laboratório e academia. Mas nesse novo formato de parceria, a entidade está receosa em seguir adiante com o projeto.

"O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) está em contato com a secretaria de governo do Estado de São Paulo e espera resolver a questão do Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro o mais brevemente possível. O objetivo é que o CPB possa fazer a gestão do CT como havia sido combinado desde as primeiras tratativas, antes mesmo do início das obras", disse, por meio de uma nota.

O Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro é considerado o principal legado dos Jogos Paralímpicos do Rio para a infraestrutura dos esportes adaptados no País. A instalação, pioneira no Brasil, conta com espaços para treinamentos, competições e intercâmbios de atletas e seleções. A expectativa é de que ele também permitirá o desenvolvimento das ciências do esporte, com atuação interdisciplinar, envolvendo medicina, fisioterapia, psicologia, fisiologia, biomecânica, nutrição e metodologia do treinamento, entre outras áreas. O espaço abrigará 15 modalidades e muitos atletas esperavam treinar lá já na próxima semana.