20°
Máx
14°
Min

Darlan Romani faz índice olímpico no arremesso de peso no Senegal

O atletismo brasileiro já superou a marca de 60 vagas nos Jogos Olímpicos do Rio e essa conta não para de crescer. Nesta quarta-feira, Darlan Romani se qualificou para estar no Rio-2016 no arremesso de peso ao ganhar a prata no Meeting de Dacar, no Senegal, evento da série World Challenge.

Darlan, de 25 anos, é o único brasileiro a arremessar o peso acima de 19 metros na história. Para ir aos Jogos Olímpicos do Rio, ele precisava de 20,50m. Nesta quarta-feira, superou essa marca em 14 centímetros, com 20,64m. Ele ainda ficou a 20 centímetros de bater seu próprio recorde nacional.

O catarinense esteve nos Mundiais de Atletismo de Pequim, no ano passado, e de Portland (Indoor) este ano. Nas duas competições, decepcionou. Parou na primeira fase na China, com 19,86m, sem alcançar 20 metros, e foi apenas 18.º nos Estados Unidos.

OUTROS RESULTADOS - A expectativa era de mais índices em Dakar, na abertura da temporada internacional para os brasileiros. No salto em distância, Mauro Vinícius da Silva, o Duda, conseguiu a prata, com um salto de 7,94m. Mas ele deu azar, porque a prova aconteceu com vento contrário de mais de 4 m/s. O mesmo salto sem vento muito provavelmente o colocaria na Olimpíada, uma vez que o índice é 8,15m.

Nos 110m com barreiras, João Vitor de Oliveira ganhou a medalha de bronze, com o tempo de 13s90, repetindo a marca da etapa de Rabat (Marrocos) da Diamond League, no fim de semana, quando foi sétimo.

Nos 400m, Geisa Coutinho, que se recupera de contusão, terminou em quarto lugar, com 53s02. Ela já alcançou diversas vezes o índice de 52s20. Já Vitória Cristina Rosa falhou em se qualificar para o Rio-2016 nos 100m. Ela foi só sexta colocada, com 11s59, a 0s27 do índice necessário.