26°
Máx
19°
Min

Del Nero dá apoio a Micale, mas cobra vitória da seleção na quarta

(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil) - Del Nero dá apoio a Micale, mas cobra vitória da seleção na quarta
(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil)

O técnico Rogério Micale recebeu o apoio do presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, após o segundo tropeço da seleção brasileira no torneio masculino de futebol da Olimpíada. Mas recebeu também uma cobrança. O dirigente não quer nem pensar na possibilidade de a equipe ser eliminada na primeira fase. Em outras palavras, exige vitória sobre a Dinamarca, nesta quarta-feira, em Salvador.

No domingo, Del Nero assistiu no estádio Mané Garrincha ao 0 a 0 com o Iraque. Depois do tropeço, por meio do coordenador Erasmo Damiani, disse a Micale que pode contar com seu apoio, mas que espera ver a seleção bater a Dinamarca e chegar à próxima fase da Olimpíada.

O presidente não quis falar direto com o treinador, embora tenha sido ele quem o colocou no cargo após Tite não querer assumir. Foi uma maneira de manter a hierarquia e também de demonstrar que não está tudo tão bem assim.

Existe a expectativa também que de o técnico Tite, da seleção principal, ajude Micale neste momento, dando conselhos - o treinador da equipe olímpica não está acostumado a trabalhar sob pressão, como ocorre agora - e até sugestões na forma de o time jogar.

Desde que a seleção se apresentou em Teresópolis, no dia 21 de julho, Micale sempre disse que a experiência de Tite é sempre bem-vinda. Mas no domingo, após o jogo com o Iraque, demonstrou desconforto ao ser questionado se esperava ajuda do comandante da seleção principal.

"O professor Tite é sempre importante, mas quem está à frente da seleção olímpica sou eu, quem escala, quem coloca o time em campo sou eu", disse Micale. Tite está na Europa e deve voltar ao Brasil nos próximos dias. Espera estar presente em jogos da equipe olímpica, se o time for em frente. No momento, quem acompanha o trabalho de Micale é o auxiliar técnico Cléber Xavier.