27°
Máx
13°
Min

Despejo indevido de substância provocou água verde no Maria Lenk, diz Rio-2016

(Divulgação/BBC) - Despejo indevido de substância provocou água verde no Maria Lenk
(Divulgação/BBC)


O Rio-2016 admitiu, neste sábado, que um despejo indevido de 80 litros de peróxido de hidrogênio no dia 5 de agosto, antes da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, foi o responsável por deixar verde a água das duas piscinas de competição do Parque Aquático Maria Lenk, na Barra. A substância, encontrada em supermercados, pode substituir o cloro. Mas, quando utilizada em conjunto, causa o que se viu no Maria Lenk.

Em concorrida entrevista coletiva, de quase uma hora, o diretor de comunicação do Rio-2016, Mario Andrada, e o de gestão de instalações, Gustavo Nascimento, explicaram o problema que concentrou as atenções nos últimos dois dias. Eles não quiseram apontar culpados, nem dizer quem vai pagar a conta. Querem antes deixar a piscina com a água clara e translúcida, como deveria ser.

"A hora é de resolver o problema. Não é agora que a gente tem que pensar de quem é a responsabilidade. Temos que ter o foco na solução", disse Andrada. Ele admitiu que foi "culpa" dele afirmar à imprensa, nos últimos dois dias, que o problema das piscinas do Maria Lenk seria resolvido até a manhã seguinte.

Nesta manhã, a água da piscina do polo aquático amanheceu bem mais clara, resultado do trabalho feito durante a madrugada. Mesmo assim, para resolver de vez o problema, toda a água da piscina de aquecimento do polo aquático será transferida para a de competições, que será esvaziada.

Isso só foi possível agora, segundo o Comitê Rio-2016, porque na tarde deste sábado é que há uma janela sem competições no local. Os últimos jogos da primeira fase do polo aquático feminino foram pela manhã e as provas de nado sincronizado só terão início no domingo. O processo, segundo o Rio-2016, vai demorar 10 horas. A partir de domingo os jogos de polo acontecerão no Estádio Aquático.

Já na piscina dos saltos ornamentais, menor, a solução será a troca do material do filtro. Ainda segundo o Rio-2016, a expectativa é que até 7h da manhã de domingo o local esteja com o aspecto esperado. Nessa disputa, a água translúcida é fundamental.

Mario Andrada ainda pediu desculpas aos atletas de polo aquático que se queixaram que a química jogada na água nos últimos dois dias causa ardência nos olhos. "Eu sei que é desconfortável, por isso eu peço desculpas a eles, mas não havia nenhum risco à saúde deles. Isso é o mais importante".