27°
Máx
13°
Min

Destaque no Rio-2016, Elaine Thompson vence nos 200m na Diamond League

(Foto: Divulgação)  - Destaque no Rio-2016, Elaine Thompson vence nos 200m na Diamond League
(Foto: Divulgação)

Um dos destaques no atletismo da Olimpíada do Rio de Janeiro, a jamaicana Elaine Thompson voltou a brilhar nesta quinta-feira, na etapa de Zurique da Diamond League. Campeã olímpica nos 100 e 200 metros rasos, Thompson também venceu duas vezes na Suíça. Chegou em primeiro novamente nos 200m e no revezamento 4x100 metros.

Na prova individual, cravou o segundo melhor tempo da temporada, com 21s85. Só não é melhor neste ano do que o 21s78 com o qual conquistou a medalha de ouro no Rio. O segundo lugar ficou com a rival Dafne Schippers. A holandesa, que anotou 21s86, também ficou na segunda posição no Rio. A norte-americana Allyson Felix completou o pódio, com 22s02.

No revezamento, contou com o auxílio da veterana Veronica Campbell-Brown para levar o time jamaicano ao triunfo, com a marca de 41s65. A Ucrânia chegou em segundo lugar (42s76), sendo seguida pela Alemanha (43s03). A equipe dos Estados Unidos foi desclassificada.

No masculino, o destaque jamaicano foi Asafa Powell, que dominou a prova dos 100 metros com facilidade. Sem Usain Bolt e outros rivais, como os norte-americanos Justin Gatlin e Tyson Gay, Powell cruzou a linha de chegada, com 9s94. O sul-africano Akani Simbine e o marfinense Ben Youssef Meite dividiram o segundo lugar, uma vez que cruzaram a linha de chegada com o mesmo tempo: 9s99.

Na prova dos 400 metros, o norte-americano LaShawn Merritt voltou a vencer, após ser desbancado pelo sul-africano Wayde Van Niekerk no Rio-2016. Como o novo recordista mundial ausente na prova desta quinta, Merritt venceu com 44s64, seguido de Bralon Taplin, de Granada, com 44s70, e do costa-riquenho Nery Brenes, com 45s18.

No salto em altura feminino, a espanhola Ruth Beitia conquistou o título antecipado da Diamond League ao vencer novamente. Campeã olímpica no Rio, ela venceu o principal circuito de atletismo do mundo pela segunda vez ao saltar 1,96 metro. A norte-americana Inika McPherson ficou em segundo na prova desta quinta, com 1,93m, e a sueca Sofie Skoog terminou em terceiro, com a mesma marca.

Outro destaque feminino em Zurique foi Caster Semenya. A sul-africana manteve o domínio nos 800 metros ao vencer com o tempo de 1min56s44, acima do 1min55s28 com o qual conquistou o ouro no Rio de Janeiro. Francine Niyonsaba, do Burundi, anotou 1min56s75 e levou a segunda colocação. E a queniana Margaret Wambui, com 1min57s04, completou o pódio.

BRASILEIROS - Darlan Romani, do arremesso de peso, e Fernanda Martins, do lançamento de disco, representaram o Brasil na etapa da Diamond League, assim como Thiago Braz, que conquistou a medalha de bronze no salto com vara. Foi a primeira competição do saltador desde o ouro olímpico no Rio de Janeiro.

Sem chegar ao pódio, como fez Braz, Darlan foi o oitavo e antepenúltimo colocado da sua prova, com 20,19 metros. O brasileiro melhorou seu rendimento em comparação à etapa de Paris da Diamond League. Na semana passada, anotou 19,45 metros. Porém, não alcançou a marca de 21,02m, obtida no Rio-2016, quando foi o quinto colocado.

O vencedor da prova foi o neozelandês Tomas Walsh (22,20m), que repetiu a vitória obtida na etapa de Paris, na semana passada. Walsh levou a medalha de bronze no Rio-2016.

Fernanda Martins ficou em 10º e último lugar, com 52,11 metros. A croata Sandra Perkovic, atual bicampeã olímpica, confirmou o favoritismo ao vencer nesta quinta, com 68,44 metros.