28°
Máx
17°
Min

Dream Team, seleção dos EUA estreia no Rio para 'turnê de despedida' do técnico

Os astros da NBA entram neste sábado na quadra da Arena Carioca 1, às 19 horas, para a estreia contra a China e vão iniciar a contagem regressiva para o fim de uma era no basquete norte-americano. Caso confirmem o favoritismo e cheguem à final para disputar o ouro nos Jogos do Rio-2016, os Estados Unidos vão se despedir do técnico Mike Krzyzewski, há 11 anos no cargo, com somente uma derrota no currículo.

O norte-americano de 69 anos terá no máximo mais 15 dias e nove partidas na função. Conhecido no seu país como "Coach K", ele ganhou a oportunidade em 2005 para resgatar a equipe após o vexame na Olimpíada realizada no ano anterior em Atenas, na Grécia. A derrota na semifinal para a Argentina e a medalha de bronze foram o primeiro tropeço do basquete norte-americano desde o começo da participação das estrelas da NBA nos Jogos de Barcelona, em 1992.

"Esse trabalho tem sido a última honra da minha vida. Minha carreira como técnico já tem 41 anos. Nada mais significativo do que dirigir a seleção do meu país, ainda mais com o nível de talento e comprometimento desses jogadores", afirmou Krzyzewski, recordista de vitórias como treinador no basquete universitário.

Durante o período no comando do Dream Team, o treinador conseguiu resgatar o poderio norte-americano. Foram duas medalhas de ouro nos últimos Jogos e mais dois títulos mundiais. O único revés em 11 anos no cargo foi logo na primeira competição à frente da equipe, a Copa do Mundo de 2006. A Grécia bateu os Estados Unidos na semifinal.

No Rio, o treinador não conta com a força máxima possível entre o vasto repertório da NBA, mas tem como armador titular um ex-comandado no basquete universitário, o armador Kyrie Irving. "Tenho uma longa relação com ele desde os tempos de universidade. Agora, ter a oportunidade de ganhar o ouro junto com o técnico, é incrível. Eu o conheci quando tinha 17 anos. Sete anos depois vejo o quanto a vida mudou e nós dois evoluímos", disse o campeão da última temporada da NBA pelo Cleveland Cavaliers.

O técnico do San Antonio Spurs, Gregg Popovich, é quem assumirá a vaga de Krzyzewski ao fim dos Jogos do Rio.

JORNADA TRANQUILA - O início do capítulo de despedida do treinador deve ser de vitória tranquila. Dos 12 participantes do torneio olímpico, a China é a única delegação a ter jogadores que atuam somente no próprio país. Os asiáticos perderam dois amistosos de preparação para o Brasil com grande desvantagem no placar. "Eu estou perseguindo o sentimento de ser campeão, de abraçar os companheiros e de comemorar com o técnico depois de um título nosso. Estou ansioso por essa possibilidade", afirmou o ala Kevin Durant, um dos dois remanescentes do ouro olímpico em Londres-2012.

Na fase de grupos, os norte-americanos só devem ter partidas mais complicadas nas duas últimas rodadas. Depois da China, os adversários serão Venezuela e Austrália. Depois, enfrentarão a Sérvia, vice-campeã mundial em 2014, e a França, terceira colocada na competição. Avançarão às quartas de final os quatro primeiros colocados de cada grupo.