26°
Máx
19°
Min

Dupla de austríacos ignorou pressão da torcida brasileira, diz Alison

(Foto: Divulgação/CBV) - Dupla de austríacos ignorou pressão da torcida brasileira, diz Alison
(Foto: Divulgação/CBV)

Derrotados por italianos em sua estreia no Rio-2016, os austríacos Clemens Doppler e Alexander Horst se sentiram à vontade e descontaram no jogo contra os anfitriões Alison e Bruno Schmidt, nesta segunda-feira. "Hoje parecia que estavam jogando em casa com os amigos, sem camisa", definiu o próprio Alison após a derrota por 2 sets a 1. A barulhenta torcida verde e amarela não tirou a calma dos estrangeiros.

Ao ser perguntado se tinha ido para o jogo contra os brasileiros "com sangue nos olhos" Doppler disse que "um pouco", mas destacou que é impossível comparar com a primeira partida em uma Olimpíada, sempre mais tensa. "Conseguimos nos divertir muito mais hoje, com esse público. Parecia um jogo de futebol", disse sobre a plateia brasileira que gritava em peso contra sua equipe. O jogador disse se sentir motivado em vencer quando os torcedores estão contra seu time.

Já Horst admitiu que no vôlei de praia é incomum lidar com uma torcida contra tão inflamada. Questionado se isso não se repetia em outros torneios, ele foi enfático: "Desse jeito, não", disse o jogador, que ao fim da partida chutou com classe a bola para a arquibancada.

Amante do futebol, ele diz que os brasileiros são os melhores no esporte e é fã de Ronaldinho Gaúcho, com quem tirou fotos em Pequim-2008. Hospedado em Copacabana, ele contou que gosta de assistir às partidas de futevôlei na praia, mas não se arrisca a jogar com os talentosos locais. Segundo o atleta, o futebol também é o esporte número um em seu país. "Mas não somos tão bons quantos vocês", afirmou ele. Horst não assistiu à partida de Neymar e companhia contra o Iraque.

O brasileiro Alison creditou o resultado negativo a falhas no sistema defensivo da dupla, considerada a melhor defesa e o melhor bloqueio do mundo. "Acho que o time não funcionou bem defensivamente. Isso sobrecarrega demais em um dia difícil, quando não está virando bola. O tempo todo a gente ficou atrás no primeiro set e no tie-break também", reconheceu.

A vitória da Áustria embolou a chave A, liderada por Alison e Bruno. Agora, brasileiros e austríacos têm três pontos, os italianos, dois, e os canadenses, um. Mas estes últimos com um jogo a menos. O próximo jogo de Alison e Bruno será quarta-feira, contra os italianos Ranghieri e Carambula, que derrotaram a dupla da Áustria na sua estreia.