22°
Máx
16°
Min

'É um sonho que se torna realidade', comemora etíope após quebrar recorde mundial

(Foto: Coen Schilderman) - 'É um sonho que se torna realidade', comemora etíope
(Foto: Coen Schilderman)


Os Jogos Olímpicos do Rio já têm sua primeira recordista mundial: a etíope Almaz Ayana nos 10.000 metros. O curioso é que a prova não é sua especialidade, foi o seu primeiro resultado expressivo na corrida de longa distância. No Mundial de Pequim, em 2015, a campeã olímpica conquistou a medalha de ouro nos 5.000 metros e, em seu currículo, tem também um bronze de Moscou-2013.

"Isso significa tudo para mim, chegar a esse ponto é um sonho que se torna realidade. Eu nunca pensei que isso iria acontecer e estou em êxtase. Estou muito feliz de chegar aqui", celebrou Ayana. E completou: "Eu trabalhei muito duro. Eu não diria que meus treinos têm sido diferentes de antes, mas foi muito duro e tudo valeu a pena".

A soberania de Tirunesh Dibaba chegou ao fim com uma medalha de bronze. Para ela, o resultado não apaga o que conquistou ao longo da carreira e é uma recompensa depois do sacrifício para vir aos Jogos Olímpicos 18 meses após o nascimento do filho. "Vencer isso (bronze) fez tudo aquilo valer a pena."

A brasileira Tatiele de Carvalho terminou apenas em 31º lugar. Ainda assim, se diz orgulhosa por ter participado desse momento histórico do atletismo. "Posso dizer para meus filhos e netos: 'Eu estava lá'. Feito histórico. Ela faz um tempo de homem, está na melhor fase e conseguiu. Pode contemplar esse recorde. Meu recorde foi participar dos Jogos no Brasil."

E a atleta da casa afirma que o desempenho das competidoras nos 10.000 metros foi melhor do que previa. Segundo ela, a temperatura amena e a chuva leve tornaram as condições mais propícias para a quebra de recorde. "Não esperava uma prova tão forte. Quando passou os cinco quilômetros e eu estava tomando volta, pensei: 'Está forte'. Tomei as voltas, mas não saio triste. O clima europeu de hoje (sexta) favoreceu o recorde."

Se o clima ajudou, é difícil ter certeza. No entanto, saiu também uma marca histórica no salto em altura do pentatlo. A belga Nafissatou Thiam e a britânica Katarina Johnson-Thompson travaram um duelo particular e ambas ultrapassaram o sarrafo a 1,98m, com vitória da primeira pelo critério de desempate. Elas bem que tentaram superar a barreira dos 2,01m, mas falharam. O incrível resultado colocou a heptatleta da Grã-Bretanha na ponta da classificação geral, com 2.264 pontos, e a representante da Bélgica em segundo, com 2.252.

Atual campeã olímpica, Jessica Ennis-Hill aparece atrás da dupla. No salto em altura, fez o seu melhor resultado da temporada (1,89m) e ficou em terceiro. A sua pontuação parcial depois de duas provas é 2.242. Na sessão noturna, a britânica volta a entrar em ação no arremesso de peso e nos 200 metros.

Ennis-Hill foi a mais rápida no primeiro desafio e cravou o tempo 12s84, foi a única a fazer um tempo abaixo de 13 segundos nos 100 metros com barreiras. Pouco atrás, ficaram Akela Jones (Barbados), Nadine Visser (Holanda) e Kendell Williams (Estados Unidos). A brasileira Vanessa Cheffer acabou em penúltima nos 100 metros com barreiras, no 29º lugar, depois de registrar 14s24. Ela também não teve um bom desempenho no salto em altura, com 1,68 metros, e terminou na 26ª posição.

OUTRAS PROVAS - Apenas dois atletas entre os 12 finalistas do lançamento de disco atingiram os 65,50 metros, marca que dava vaga direta para a prova decisiva. O polonês Piotr Malachowski alcançou 65,89 m na segunda tentativa e nem foi par a terceira, seus passos foram seguidos pelo austríaco Lukas Weiss Haidinger (65,86 m).

Atual campeão olímpico, Christoph Harting fez o terceiro melhor arremesso da classificatória (65,41 m). Já o iraniano Ehsan Hadadi, prata em Londres-2012, se despediu precocemente dos Jogos Olímpicos. Os finalistas competem no sábado, a partir das 10h50.

Na manhã desta sexta-feira, oito velocistas passaram pela fase preliminar nos 100 metros rasos e se juntaram ao grupo de elite. A melhor colocada foi Charlotte Wingfield, de Malta, com 11s86. A partir das 22h40, as jamaicanas Shelly-Ann Fraser-Pryce e Elaine Thompson, a norte-americana English Gardner e a holandesa Dafne Schippers medirão forças.