21°
Máx
17°
Min

Elaine Thompson fatura ouro nos 100m e impede tri de Shelly-Ann Fraser-Pryce

(Foto: Rio 2016) - Elaine Thompson fatura ouro nos 100m
(Foto: Rio 2016)

A atleta mais rápida do mundo nos Jogos Olímpicos do Rio é jamaicana, mas não foi Shelly-Ann Fraser-Pryce que fez história dessa vez. Com o tempo 10s71, Elaine Thompson impediu o tricampeonato olímpico da compatriota e conquistou a medalha de ouro dos 100 metros, neste sábado, no Engenhão. O nível da final da prova mais nobre do atletismo foi altíssimo, e a vitória de Elaine incontestável.

Pela primeira vez na história da competição, sete finalistas da prova feminina registraram tempos abaixo de 11 segundos em uma corrida. A norte-americana Tori Bowie faturou a medalha de prata ao anotar 10s83 no cronômetro e Shelly-Ann beliscou o bronze ao cravar 10s86 - o seu melhor tempo em uma temporada marcada por contusões. A holandesa Dafne Schippers amargou o quinto lugar (10s90).

O nome de Elaine Thompson surgiu com força durante a seletiva jamaicana de atletismo, em julho. Na classificatória para os Jogos Olímpicos, a velocista igualou o recorde nacional (10s70), que pertencia a Shelly-Ann, e mostrou que estava preparada para surpreender na disputa olímpica. Pouco depois de brilhar nos 100 metros, enfrentou uma lesão semelhante a sofrida por Usain Bolt e apresentou um atestado médico para também garantir a classificação nos 200 metros. Neste sábado, não deixou dúvidas de sua ótima condição física.

Segundo o treinador Paulo Francis, Elaine não seguiu o mesmo caminho da maioria dos astros jamaicanos e passou quase despercebida durante a adolescência. Seu potencial chamou a atenção do clube MVP e, desde então, tem feito um trabalho de alto rendimento. Foi questão de tempo para a jamaicana mostrar seu talento para o mundo.

A semifinal evidenciou que dificilmente a medalha de ouro não ficaria nas mãos de uma jamaicana. Elaine Thompson avançou à prova decisiva com o mesmo tempo de Shelly-Ann Fraser-Pryce, ambas com 10s88. As norte-americanas Tori Bowie, English Gardner, a holandesa Dafne Schippers e Michelle-Lee Ahye, de Trinidad e Tobago, estavam na cola na dupla, com 10s90. Na final, Elaine sobrou diante das adversárias e colocou seu nome na história.