21°
Máx
17°
Min

Em estreia do Brasil no Rio-2016, seleção feminina de futebol vence China

Em estreia do Brasil no Rio-2016, seleção feminina vence China

Com um futebol bastante ofensivo, a seleção feminina de futebol derrotou na tarde desta quarta-feira a China, em jogo disputado no Engenhão, na estreia do Time Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. O placar de 3 a 0 até pareceu modesto diante do número de oportunidades que o Brasil desperdiçou no segundo tempo.

Mônica, aos 35 minutos de jogo, marcou o primeiro gol da estreia brasileira na Olimpíada do Rio. Andressa Alves, aos 12 minutos da segunda etapa, fez o segundo. A artilheira Cristiane, de cabeça, fechou o placar aos 43 minutos. O time treinado por Oswaldo Alvarez, o Vadão, jogou bem, sempre com forte presença no campo adversário.

A torcida, que ocupava metade do Engenhão incentivou muito a seleção. Fazia barulho e empurrava as jogadoras para o ataque desde o início. Logo a 1 minuto, a artilheira Cristiane chutou e a goleira chinesa defendeu.

A partir daí, o jogo foi só ataque contra defesa. O primeiro escanteio para a China aconteceu aos 37 minutos. Chance de gol da seleção asiática só aos 46 minutos, quando brasileira Fabiana cabeceou para trás, longe da goleira Bárbara. A bola quase entrou.

As chances de gol para o Brasil vinham em sequência, como aconteceu com Beatriz, aos 14, 20 e 28, e Cristiane, aos 15 minutos. Aos 32, uma chinesa impediu o gol em cima da linha.

Até que aos 35 minutos, em uma jogada quase de "pelada", a zagueira Mônica, com os pés fincados na grama, sem saltar, cabeceou fraco no canto. A bola passou por um monte de pernas e entrou.

A cabeçada de Mônica foi a quarta seguida. Na disputa da bola dentro da área, duas brasileiras e uma chinesa cabecearam para o alto. No tumulto, veio o gol, que surpreendeu torcedores e até as jogadoras, tal o aglomerado de gente dentro da área.

O Engenhão teve uma tarde festiva e muito barulhenta. O sistema de som do estádio transmitia músicas, mensagens, brincadeiras e tudo o mais que produzisse som alto. Era quase impossível ouvir o que a pessoa sentada ao lado falava.

No segundo tempo, a pressão continuou. O Brasil desperdiçou bons ataques no início. Criou chances, mas finalizava mal ou, pior, o último passe era ruim. Até que aos 12 minutos a craque Marta fez jogada de linha de fundo pela direita e rolou para a avante Andressa Alves, do Barcelona, que marcou de primeira.

Aos 33 minutos, Vadão substituiu Marta por Debinha. A craque saiu ovacionada pelo público. A seleção ainda conseguiu perder mais gols até o final. Quando o jogo ia para o final, Cristiane acertou cabeçada em cobrança de falta pela esquerda. Mesmo derrotada, a China permaneceu na defesa. Poucas vezes foi à frente. E a torcida foi até o fim gritando "olé".

A seleção feminina busca no Rio a inédita medalha de ouro. Depois de bater na trave, com a prata em Atenas-2004 e Pequim-2008, o time nacional caiu nas quartas de final em Londres-2012.

Nesta busca, o time comandado pelo técnico Vadão somou seus primeiros três pontos no Grupo E. Divide a liderança da chave com a Suécia, que mais cedo venceu a África do Sul por 1 a 0. Brasileiras e suecas vão se enfrentar no sábado, novamente no Engenhão, às 22 horas.

FICHA TÉCNICA:

BRASIL 3 x 0 CHINA

BRASIL - Bárbara; Fabiana (Poliana), Rafaelle, Mônica e Tamires; Thaísa (Andressinha), Formiga e Marta (Débora); Andressa Alves, Cristiane e Bia, Técnico: Vadão.

CHINA - Zhao Lina; Li Dongna, Wang Shanshan (Ma Xiaoxu), Liu Shanshan e Wu Haiyan; Zhao Rong, Tan Ruyin, Pang Fengyue, Zhang Rui e Wang Shuang (Gu Yasha); Yang Li. Técnico: Bruno Bini.

GOLS - Mônica, aos 34 minutos do primeiro tempo. Andressa Alves, aos 13, e Cristiante, aos 44 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRA - Carol Anne Chenard (Canadá).

CARTÃO AMARELO - Wu Haiyan (China).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).