24°
Máx
17°
Min

Em sétimo, Luiz Alberto continua em busca de resultado histórico no decatlo

(Foto: Flavio Florido/Exemplus/COB) - Luiz Alberto continua em busca de resultado histórico no decatlo
(Foto: Flavio Florido/Exemplus/COB)


O brasileiro Luiz Alberto de Araújo começou o segundo dia do decatlo em busca de recuperação. Com 14s17 nos 110 metros com barreiras, liderou a segunda bateria e ficou com o sexto melhor tempo. O desempenho ajudou o atleta da casa a ganhar um posto na classificação. Depois de seis provas disputadas, ocupava a oitava colocação provisoriamente, com o total de 5.234 pontos.

Na sequência, Luiz Alberto não se destacou no lançamento de disco. Com a marca de 45,10 m, teve de se contentar com a décima posição na prova. Ainda assim, continuou sua escalada, dando um passo após o outro. Com 6.003 pontos, o brasileiro foi para a sétima posição e evitou que os adversários mais próximos disparassem. A "maratona" continua com a prova do salto com vara na tarde desta quinta-feira. Lançamento de dardo e 1.500 metros fecham a programação na sessão noturna.

Sem perder uma competição de decatlo desde 2011, o norte-americano Ashton Eaton tem confirmado o favoritismo nos Jogos do Rio. Bicampeão mundial, ele também busca o bi olímpico para confirmar o título de homem mais completo do atletismo. Foram cinco provas disputadas na quarta-feira - 100 metros, salto em distância, arremesso de peso, salto em altura, 400 metros.

Na única final na manhã desta quinta, os Estados Unidos levaram mais um ouro. Nos 400 metros com barreiras, Kerron Clement venceu a disputa masculina com o tempo de 47s73, marca que ficou distante do recorde mundial e olímpico de Kevin Young, que persiste desde Barcelona-1992. O queniano Boniface Tumuti (47s78) e o turco Yasmani Copello (47s92) completaram o pódio. "Essa medalha significa muito para mim. Eu estava focado e determinado e queria muito essa conquista", disse o norte-americano campeão mundial em 2007 e 2009.

Na etapa classificatória do salto em altura feminino, 17 saltadoras - cinco a mais do que o esperado - ultrapassaram a marca de 1,94m e estão classificadas para a disputa que vale medalha. A norte-americana Chaunté Lowe e a espanhola Ruth Beita estão entre os destaques da final, que será disputadas no sábado.