22°
Máx
16°
Min

Espanha atropela a França e pode ser adversária dos EUA no basquete masculino

(Foto: Ministério do Esporte) - Espanha atropela a França no basquete masculino
(Foto: Ministério do Esporte)


Quando perdeu para o Brasil e somou sua segunda derrota em duas partidas na Olimpíada do Rio, parecia que a seleção espanhola masculina de basquete estava à beira da eliminação. Passados oito dias, a equipe de Pau Gasol, Ricky Rubio e Nikola Mirotic não só avançou à segunda fase, como está classificada mais uma vez para as semifinais dos Jogos depois de simplesmente atropelar a grande rival França por 92 a 67, nesta quarta-feira.

Desde aquela derrota nos últimos segundos para o Brasil, os espanhóis parecem ter acordado, emendaram uma sequência de quatro triunfos e fizeram jus à expectativa que havia sobre os vice-campeões olímpicos de Pequim-2008 e Londres-2012. Só que agora, devem ter pela frente justamente a seleção que os bateu nestas duas decisões: os Estados Unidos, que disputam as quartas de final com a Argentina nesta quarta.

Mas independente de quem encarar, a Espanha promete ser um duro adversário. Afinal, mantém a base tricampeã europeia (2009, 2011 e 2015) e ainda conta com alguns nomes do título mundial de 2006. Embalados, podem contar com a gana extra de derrotar seus principais algozes dos últimos tempos, os norte-americanos, que fazem caminho oposto e parecem perder força a cada partida, ainda que continuem com todo o favoritismo.

A boa fase da Espanha é tanta que nem mesmo naquele que virou o grande clássico do basquete europeu nos últimos anos, o time teve dificuldade. Na reedição das semifinais dos últimos dois torneios continentais, ambas decididas na prorrogação - com uma vitória para cada lado -, fez com que sua superioridade sobre a França tirasse qualquer clima de tensão de um confronto que já teve até troca de socos nos últimos anos.

Somente no primeiro período a França conseguiu fazer frente à maior rival. No intervalo, a vantagem já era de 13 pontos. Cresceu para 20 ao fim do terceiro período e chegou a incríveis 30 no quarto, antes que os reservas de ambas as equipes entrassem em quadra para esperar o cronômetro zerar.

E desta vez, nem foi preciso um desempenho acima da média de Pau Gasol, discreto, com apenas cinco pontos. Quem definiu o confronto foi outro jogador da NBA, o ala/pivô Nikola Mirotic, do Chicago Bulls, que anotou 23 pontos, sendo 15 em bolas de três. Foram mais 16 pontos para o jovem Willy Hernangomez, escolhido no Draft deste ano pelo New York Knicks. Pelo lado francês, destaque para os 14 pontos do veterano Tony Parker, do San Antonio Spurs.

AUSTRÁLIA TAMBÉM ATROPELA - Na primeira partida do dia das quartas de final do torneio masculino de basquete, um outro atropelamento. Maior surpresa desta edição da Olimpíada, a Austrália segue fazendo estragos no Rio e nesta quarta-feira não teve qualquer dificuldade para arrasar a tradicional Lituânia por 90 a 64, com 24 pontos de Patty Mills, reserva de Parker no Spurs.

Cotados como quarta força do Grupo A na primeira fase, os australianos surpreenderam, venceram quatro das cinco partidas da chave e ainda fizeram frente na derrota para os Estados Unidos. Agora, esperam para conhecer seu próximo adversário nas semifinais, que sairá do confronto entre Croácia e Sérvia, ainda nesta quarta.