27°
Máx
13°
Min

Estados Unidos dão mais um show e massacram a Venezuela no basquete masculino

(Foto: Divulgação/Estadão)  - Estados Unidos dão mais um show e massacram a Venezuela no basquete
(Foto: Divulgação/Estadão)

Continua a doce rotina da seleção masculina de basquete dos Estados Unidos de encantar os torcedores e massacrar os adversários nos Jogos Olímpicos do Rio. Depois da China, no último sábado, nesta segunda-feira foi a vez da Venezuela, batida impiedosamente por 113 a 69, pela segunda rodada do Grupo B.

Não durou mais do que 10 minutos a alegria dos venezuelanos. Foi exatamente esse o tempo que a equipe conseguiu jogar de igual para igual contra o melhor time do mundo. O primeiro quarto de jogo terminou empatado por 18 a 18, mas depois os torcedores que compareceram à Arena Carioca 1 assistiram a um show dos norte-americanos.

Combinando força e técnica tanto na defesa como no ataque, os Estados Unidos atropelaram a Venezuela com uma vantagem de 44 pontos. Nos minutos finais do jogo, ainda com cronômetro andando, os norte-americanos foram aplaudidos de pé pelo público.

O segundo quarto foi uma massacre. Em 10 minutos, o time marcou 30 pontos, contra apenas oito do venezuelano. O placar confortável permitiu que o técnico Mike Krzyzewski usasse o segundo tempo para dar descanso aos titulares e rodagem aos jogadores do banco de reservas.

Mesmo assim, os Estados Unidos mantiveram o controle absoluto do jogo e o passeio continuou. Não à toa, o cestinha do jogo foi Paul George, que começou no banco e marcou 20 pontos. “Foi uma partida muito melhor da que fizemos contra a China. Conseguimos rodar mais a bola”, disse o ala Carmelo Anthony.