28°
Máx
17°
Min

Estados Unidos e Grã-Bretanha se destacam com três ouros em dia cheio de medalhas

(Foto: Rio 2016) - Estados Unidos e Grã-Bretanha se destacam com três ouros
(Foto: Rio 2016)

A sexta-feira foi um dia repleto de medalhas nos Jogos Olímpicos do Rio-2016. No último dia do judô e no primeiro do atletismo, Estados Unidos e Grã-Bretanha foram os países que mais se destacaram com a conquista de três de ouro cada. Assim, os norte-americanos abriram ainda mais a vantagem para a segunda colocada China e os britânicos encostaram de vez no Japão na briga pelo terceiro lugar no quadro de medalhas.

Dominantes na natação, mesmo sem a contribuição de Michael Phelps nesta sexta-feira (foi prata nos 100 metros borboleta) -, os Estados Unidos ganhou mais duas de ouro. Uma com o fenômeno Katie Ledecky, nos 800 metros, e a outra com o veterano Anthony Ervin, nos 50 metros livre. Ao todo, o país tem 20 medalhas douradas na Olimpíada, sendo que 14 delas saíram no estádio Olímpico Aquático. O terceiro ouro do dia veio no atletismo com Michelle Carter no arremesso de peso.

Já os britânicos se deram bem onde são bons. Duas medalhas de ouro saíram nas provas de remo - com a dupla Glover/Stanning no dois sem feminino e com a equipe do quatro sem masculino. A outra veio no ciclismo de pista na perseguição por equipes masculino. Nela estava Bradley Wiggins, que aos 36 anos ganhou a sua oitava medalha olímpica.

Assim como na última quinta-feira, o Brasil ganhou mais uma medalha nesta sexta - uma de bronze também, com, o judoca Rafael Silva, o Baby -, mas ele não teve efeito algum em termos de classificação. O País seguiu na 22.ª colocação, mas pelo menos já tem uma quinta medalha garantida com o boxeador Robson Conceição, que já está nas semifinais de sua categoria. As outras são o ouro de Rafaela Silva, do judô; a prata de Felipe Wu, do tiro esportivo; e o bronze de Mayra Aguiar, do judô.

Até agora, 63 países já ganharam ao menos uma medalha no Rio-2016. Algumas novidades do dia foram o Quênia (ganhou a primeira no atletismo, em que é forte), Irlanda e dois países da Ásia: Irã, que levou o ouro no levantamento de peso, e Cingapura. A pequena e rica Cidade-Estado incrustada no Sudeste Asiático pela primeira vez em uma Olimpíada comemorou uma vitória. Ela veio de forma surpreendente pelo nadador Joseph Schooling nos 100 metros borboleta, prova em que três astros da modalidade empataram em segundo lugar: o sul-africano Chad Le Clos, o húngaro Laszlo Cseh e um tal de Michael Phelps, que pela primeira vez não foi o campeão em cinco provas disputadas até agora.