23°
Máx
12°
Min

Estagiário do TJPR com deficiência visual é convocado para as Paralimpíadas do Rio 2016

(Foto: Divulgação/TJPR) - Estagiário do TJPR com deficiência visual é convocado para as Paralimpíadas do Rio 2016
(Foto: Divulgação/TJPR)

Uma história que tinha tudo para ser muito triste. Para algumas pessoas, poderia até mesmo ser motivo para ‘desistir’ de tudo. Mas, para Maurício Tchopi Dumbo, de 25 anos, angolano, com deficiência visual total, os obstáculos da vida são transpostos com certa ‘facilidade’.

Agora, mais uma conquista na vida do rapaz, ele que é jogador profissional de futebol de salão (Fut 5) e foi eleito o melhor jogador do “Brasileirão” 2015 de futebol de salão para pessoas com deficiência visual, torneio em que o seu time (Agafuc) foi campeão, foi convocado para integrar a Seleção Brasileira de Futebol de Salão (Fut 5) nas Paralimpíadas do Rio 2016.

As conquistas de Dumbo não param por aí não. Recentemente concluiu a graduação em Direito e começou uma pós-graduação em Direito Processual Civil. Ele ainda faz estágio no

Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR). Motivos de sobra para comemorar, já que ele chegou no Brasil aos 11 anos, sem ser alfabetizado. Em Angola, ele perdeu o pai que era soldado e lutava na guerra civil. Ele deixou a mãe e os cinco irmãos em seu País. 

“No futuro, quero ser juiz e pretendo um dia trazer minha mãe a Curitiba, para poder lhe oferecer uma vida melhor”, disse.

Ele veio para o Brasil em um grupo de jovens com algum tipo de deficiência. O projeto era financiado pelo governo angolano. Mas, depois de alguns anos, o governo suspendeu o repasse de verbas e Dumbo precisou se adaptar. Ele conseguiu uma bolsa de estudos em uma universidade particular e foi ‘acolhido’ pelo desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná, Vicente Misurelli, que conheceu a história do rapaz e ofereceu a ele a oportunidade do estágio.

Colaboração TJPR