21°
Máx
17°
Min

Falhas hidráulicas são as principais ainda encontradas na Vila Olímpica

(Foto: Divulgação)  - Falhas hidráulicas são as principais encontradas na Vila Olímpica
(Foto: Divulgação)


Banheiro com vazamento, buraco no teto da sala, banheiro do quarto sem azulejos, limpeza pós-obra, banheiro com infiltração. A lista de serviços de manutenção do prédio 24 da Vila Olímpica nos últimos três dias mostra que a força-tarefa encerrada na última quinta-feira, exatamente no edifício, ainda deixou muita coisa para trás.

A reportagem do jornal O Estado de S.Paulo teve acesso à lista das solicitações feitas ao setor de manutenção por delegações como as de Cuba, Porto Rico, Bélgica e Equador e encontrou itens que não correspondem a serviços do dia a dia de um condomínio que só começou a receber habitantes há 10 dias.

Durante visita da imprensa à Vila Olímpica nesta terça-feira, a reportagem conversou com membros da chamada força da trabalho como camareiras, seguranças, faxineiras e responsáveis pelo setor de manutenção. Ouviu que os prédios não estão prontos e que há falhas, principalmente hidráulicas.

Houve quem ponderasse, também, que muitas das queixas sejam culpa das próprias delegações. É comum que a equipe de manutenção seja acionada para desentupir privadas e encontrem, no encanamento, muito papel higiênico. Aparentemente, os prédios foram entregues sem os avisos de que, no Brasil, o encanamento é estreito e o papel deve ser jogado na lixeira. Já os problemas com a água quente costuma ser resolvido esperando um pouco mais de tempo, até que ela chegue à saída do chuveiro.

O prédio 24 foi o último a passar pelo pente fino da força-tarefa contratada no último dia 24, quando a Austrália anunciou que não ficaria na Vila Olímpica (aberta naquele mesmo dia), por ter encontrado os apartamentos em péssimas condições. Só quatro dias depois é que o Rio-2016 comunicou que a Vila estava oficialmente em operação.

O Comitê Rio-2016 informou que os problemas listados foram todos resolvidos até o último dia 28. Segundo o comitê, os apartamentos estão operacionais e prontos para serem habitados. Informou ainda que cada prédio tem uma equipe de plantão para resolver os problemas que surgirem.