22°
Máx
17°
Min

Finalista no vôlei masculino, seleção diz chegar à decisão no auge

(Foto: Rio 2016) - Finalista no vôlei masculino, seleção diz chegar à decisão no auge
(Foto: Rio 2016)

Os jogadores da seleção brasileira masculina de vôlei afirmaram já na madrugada deste sábado, após passarem pela Rússia na semifinal dos Jogos do Rio-2016, que a equipe chega à decisão do ouro contra a Itália no seu auge. Os atletas comandados pelo técnico Bernardinho consideram que a melhor atuação durante o campeonato foi na partida da noite desta sexta-feira, com vitória por 3 sets a 0 em apenas 1h25min de partida.

"Foi o nosso jogo mais regular, o que erramos menos. Não enfrentamos o bloqueio deles, que é forte, e conseguimos fazer nossa melhor atuação", disse o meio-de-rede Lucão. O jogador confessou que em certo momento do terceiro set, chegou a temer que a Rússia repetisse o feito de 2012, ao ganhar a final olímpica no tie-break depois estar perdendo por 2 a 0 e com dois match points contra. "Quando fizemos 5 a 1 e depois ficou 7 a 7 eu fiquei tenso. Não dá para esquecer. Sorte que não tinha o Muserskiy", comentou em referência ao algoz na final da última Olimpíada.

Para o levantador William, a equipe adquiriu maturidade e demonstrou o atributo na semifinal. "Foi o jogo em que fomos mais inteligentes, pelo adversário e pelo que fizemos. Sabíamos do poder da Rússia, e o time fez uma partida muito inteligente. Agora, na final, é faca nos dentes", afirmou. O Brasil teve duas derrotas na competição antes de sacramentar a vaga no final, situação que fez o elenco se sentir pressionado.

Uma das derrotas foi para a Itália, a rival da decisão de domingo, às 13h15, no ginásio do Maracanãzinho. "Tecnicamente a gente jogou muito bem contra a Rússia, sacou forte o tempo inteiro e errou muito pouco. Defendemos muito bem a jogada deles. Temos que jogar assim na final também", elogiou o atacante Lucarelli, autor de dez pontos na semifinal.