22°
Máx
14°
Min

Flavia Saraiva chora após ficar fora de pódio, mas festeja a quinta colocação

Foto: Roberto Castro/ Brasil2016 - Flavia Saraiva chora após ficar fora de pódio, mas festeja o 5º lugar
Foto: Roberto Castro/ Brasil2016

Flavia Saraiva chorou por não chegar à medalha nos Jogos do Rio, na prova da trave, mas depois se refez e explicou que o resultado não foi ruim, pelo contrário. Ela ficou na quinta posição na disputa da final nesta segunda-feira. "Não era o meu dia. Dei meu máximo, o meu melhor, mas infelizmente não deu. De qualquer forma, estou muito emocionada. É minha primeira Olimpíada e já sou a quinta melhor do mundo", afirmou.

O pódio foi formado pela holandesa Sanne Wevers, que ficou com o ouro, e as norte-americanas Lauren Hernandez e Simone Biles, que levaram a prata e o bronze, respectivamente. Em sua apresentação, Flavinha cometeu dois erros e, se mantivesse as notas das eliminatória, estaria no pódio. "A gente cai, a gente acerta, mas tem de ser bola para frente e treinar mais", explicou.

Quem também errou foi Simone Biles, que era cotada para ser campeã olímpica no aparelho, mas em sua apresentação acabou colocando a mão na trave e viu suas notas despencarem. Mesmo assim, ficou em terceiro lugar. "Mesmo a Simone errando, para mim ela ainda é a melhor do mundo", disse Flavinha.

A ginasta brasileira, que tem apenas 16 anos, espera manter o ritmo e se aperfeiçoar para chegar bem aos Jogos de Tóquio, em 2020. Ela já mostrou que tem potencial para crescer ainda mais na ginástica artística. "Eu vou treinar mais e mais para a próxima Olimpíada, para que dê tudo certo para mim. Estou pensando na próxima e vou ficar muito feliz se eu for para lá. Espero chegar a outra final e ficar entre as oito mais bem colocadas, o que é muito bom para o Brasil."