27°
Máx
13°
Min

Força Nacional detém homem com cartaz de 'Fora, Temer' em prova de tiro com arco

- Força Nacional detém homem com cartaz de 'Fora, Temer'

Um homem foi detido na tarde deste sábado por agentes da Força Nacional durante a final da competição de tiro com arco no Rio-2016, no Sambódromo, Centro da cidade, conforme um vídeo postado nas redes sociais. O cineasta Pedro Freire, que postou o vídeo, afirmou que o homem detido estava com um cartaz escrito "Fora, Temer", numa referência ao presidente em exercício Michel Temer.

Segundo Freire, o homem, acompanhado de uma mulher e duas crianças "com menos de 10 anos", segurava o cartaz com empolgação e apareceu atrás de uma repórter de TV que fazia uma gravação ao vivo, aparecendo nas imagens.

Por volta de 16 horas, o homem foi abordado pelos militares, contou Freire à reportagem. De acordo com o cineasta, que estava acompanhado de dois amigos e sentava duas ou três filas acima do homem com o cartaz, os policiais conversaram com ele respeitosamente.

"Aí o homem dobrou o cartaz e não abriu mais", disse Freire. Cerca de meia hora depois disso, o próprio Freire resolveu fazer seu protesto. "Eu, que também partilho do mesmo posicionamento político, gritei 'Fora, Temer!'", contou o cineasta.

Foi então, por volta das 17 horas, que os militares da Força Nacional voltaram a abordar o homem do cartaz. O vídeo postado por Freire começa nesse momento e mostra o homem, sentado na arquibancada, sendo abordado por três agentes da Força Nacional. É possível ouvir um dos policiais dizendo ao homem que o celular dele seria confiscado. Em seguida, o agente pede que o homem entregue um cartaz.

Nesse momento, o homem se exalta, pedindo para ser respeitado. O policial alega que não estava faltando com o respeito. A mulher que o acompanhava questiona sobre qual a acusação contra ele. Em seguida, surge um quarto agente da Força Nacional e os policiais retiram o homem à força.

"Eu achei que era comigo, tentei avisar que fui eu quem gritou, mas eles disseram que eu não sabia de nada e que ele tinha 'feito outras coisas antes que nós vimos pela câmera'", escreveu Freire no Facebook. À reportagem, ele disse que um de seus amigos é advogado e também tentou interceder, mas os militares seguiam argumentando que Freire e seus amigos não sabiam o que o homem detido havia feito.

A assessoria de imprensa do Ministério da Justiça e da Cidadania, que comanda a Força Nacional, ainda não respondeu ao pedido de esclarecimentos feito pela reportagem. Procurada, a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Segurança do Rio informou que não havia registros do ocorrido, nem por parte da Polícia Militar (PM) nem por parte da Polícia Civil.

Freire disse que não acompanhou o homem detido, mas, no início da noite, a família do detido entrou em contato e informou que ele não ficou preso e está bem. Os familiares do homem também pediram que o vídeo fosse retirado da rede social, por questão de privacidade. Quando o cineasta retirou as imagens da internet, o vídeo já havia sido compartilhado cerca de 8 mil vezes, com 219 mil visualizações.