22°
Máx
14°
Min

Foto da linha de chegada define duas medalhas no último dia do remo

(Foto: Rio 2016) - Foto da linha de chegada define duas medalhas no último dia do remo
(Foto: Rio 2016)


O último dia das provas do remo nos Jogos do Rio, neste sábado, na Lagoa Rodrigo de Freitas, teve duas decisões de medalha somente na foto de chegada. No skiff simples masculino, a imagem capturada na linha final definiu quem ficava com o ouro. Já no oito com timoneiro feminino, a prova mais tradicional do esporte, foi necessário para tirar a dúvida sobre a prata.

A equilibrada prova masculina mostrou no cronômetro os dois primeiros colocados com o mesmo tempo. O croata Damir Martin chegou a comemorar o título por alguns minutos. Quando a foto final foi divulgada, porém, a Croácia perdeu o segundo ouro no remo da sua história. A decisão mostrou que a prova coroou o bicampeonato olímpico de Mahe Drysdale, da Noza Zelândia, que comemorou a conquista com a família.

O campeão admitiu ter sido uma surpresa ficar com o ouro, já dado como perdido. "Foi incrível. Eu vi o Martin me passando no fim e fiquei desesperado para ir mais rápido", afirmou o veterano de 37 anos, pentacampeão mundial.

Minutos depois, a foto também decidiu qual seria a cor de outra medalha. O conjunto feminino norte-americano no oito com timoneiro dominou e venceu. Mas pelo segundo lugar, britânicas e romenas passaram praticamente juntas pela linha de chegada. A imagem tirou a dúvida deu a prata para Grã-Bretanha.

O resultado frustrou a possibilidade de um recorde da canadense Lewsley Thompson. Aos 56 anos, a timoneira encerrou a carreira na sua oitava Olimpíada e triste por perder a oportunidade de ser uma das medalhistas mais velhas dos Jogos do Rio. A equipe dela ficou em quinto na final.

As competições de remo conseguiram terminar no cronograma, apesar de contratempos no Rio. Por dois dias as provas foram canceladas pelo mau tempo. Ventos e fortes ondas impossibilitar a ida dos barcos para a água.