22°
Máx
16°
Min

Geisa, Kleberson e Lutimar fazem índices olímpicos em manhã agitada no Engenhão

Franciela Krasucki ficou fora do pódio dos 100m no Ibero-Americano de atletismo, sábado à noite, mas não tem o que reclamar do evento-teste da modalidade. Na manhã deste domingo, apesar do calor, o marido dela, Kleberson Davide, atingiu o índice olímpico nos 800m. A prova, aliás, também qualificou Lutimar Paes para a Olimpíada do Rio. Geisa Arcanjo se garatiu no arremesso de peso.

Kleberson, de 30 anos, é um dos veteranos do atletismo brasileiro. Esteve em todos os Mundiais de 2007 a 2013 e nos Jogos Olímpicos de Pequim e Londres. Nas últimas temporadas, entretanto, sofreu com uma série de lesões. Neste domingo, deu a volta por cima com a prata no Ibero. Completou a prova em 1min45s79, abaixo da marca mínima exigida: 1min46s00.

O resultado, entretanto, não garante a participação dele no Rio-2016. Caso quatro ou mais atletas façam índice, a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) vai convocar os três primeiros do ranking. Kleberson, do Pinheiros, tem a segunda marca, já que neste domingo ficou com a prata no Engenhão.

Lutimar Paes, de 26 anos, atleta da BM&F Bovespa, venceu a prova com o tempo de 1min45s42, correndo pela segunda vez na casa de 1min45s - a outra havia sido em 2011. Ele nunca participou de Mundiais ou Olimpíadas.

GEISA TAMBÉM VAI - Finalista nos Jogos de Londres, Geisa Arcanjo chegou a largar o esporte em 2013 para levar uma vida "normal", como atendente de telemarketing. A aventura não durou muito, ela demorou a retomar os melhores resultados, mas agora está qualificada para os Jogos do Rio.

Na manhã deste domingo, Geisa ganhou a medalha de prata no arremesso de peso, atrás de uma venezuelana, mas a marca de 17,92m a garante na Olimpíada. O índice é 17,75m, marca que nenhuma outra brasileira chegou perto de alcançar durante o ciclo olímpico. A própria Geisa não tinha um resultado tão bom desde 2013.

Na prova feminina de 800m, Liliane Mariano ficou com o bronze, enquanto a única brasileira com índice, Flávia Maria de Lima, foi cortada por lesão. Nas semifinais dos 200m, o melhor brasileiro foi Bruno Lins, com 20s56 - o índice é 20s50, o que ele já alcançou.