24°
Máx
17°
Min

Ginástica de Trampolim do Brasil comemora estreia olímpica

Ginástica de Trampolim do Brasil comemora estreia olímpica

Rafael Andrade entrou para a história do país na tarde deste sábado, dia 13 de agosto, na Arena Olímpica, ao se tornar o primeiro atleta brasileiro da ginástica de trampolim a competir nos Jogos Olímpicos. Com 76.145 pontos no somatório das duas séries realizadas, Rafael terminou na 15ª colocação geral e não conseguiu classificação para a final do torneio, que reúne os oito melhores das eliminatórias.

Na primeira série básica, que contou com 10 saltos obrigatórios, Rafael marcou 47.035 pontos. Na segunda (livre), em que os ginastas podem realizar outros 10 saltos com grau maior de dificuldade, o brasileiro cometeu um erro e fez apenas 29.110 pontos. Entre os 16 competidores, Rafael ficou à frente somente do português Diogo Abreu (55.855 pontos).

"Realizei um sonho, pois agora sou atleta olímpico. Mas, fiquei um pouco frustrado com a minha série livre. Geralmente, nos treinos, não cometo o erro que cometi aqui no sexto salto. Preciso agora analisar o vídeo para corrigi-lo", disse.

Rafael Andrade acha que os Jogos Rio 2016 poderão servir como uma espécie de divisor de água para a ginástica de trampolim. "Agora, a modalidade tem representante em Jogos Olímpicos e isso deve gerar uma maior visibilidade para o torcedor em geral que não conhece bem o que é a ginástica de trampolim. Espero que no futuro as crianças comecem a entrar nas escolinhas".

Ao deixar a Arena Olímpica, Rafael Andrade foi ovacionado pelo público. "Eles apoiaram bastante e na hora da competição fizeram silêncio. Fiquei muito emocionado com o carinho da torcida e levarei isso para sempre comigo", encerrou.