20°
Máx
14°
Min

Grã-Bretanha tem dia com 3 ouros e abre vantagem para a China; Brasil é o 15º

(Foto: Divulgação)  - Grã-Bretanha tem dia com 3 ouros e abre vantagem para a China
(Foto: Divulgação)

Os efeitos de ter sediado uma edição de Jogos Olímpicos parece que estão tendo resultados imediatos para a Grã-Bretanha. Quatro anos depois de Londres ter recebido os melhores atletas de todo o planeta, os britânicos mostram no Rio de Janeiro que o trabalho em várias modalidades estão dando certo e a consequência disso é a briga pelas primeiras colocações no quadro de medalhas, superando fortes rivais como a China, a Rússia e a Alemanha.

Nesta terça-feira, a Grã-Bretanha conquistou três medalhas de ouro e segue em segundo lugar na classificação geral com 19. São outras 19 de prata e 12 de bronze, só ficando atrás dos Estados Unidos, que já ganharam 28 medalhas douradas - além do mesmo número de prata e de bronze. Com relação à China, a terceira colocada, são duas de ouro a mais.

Faltando cinco dias de competições no Rio, os britânicos têm tudo para superar o desempenho que tiveram em casa há quatro anos. Em 2012, foram 29 medalhas de ouro, 17 de prata e 19 de bronze, totalizando 65. Agora já são 50 e a Grã-Bretanha tem grandes chances em muitas modalidades a serem disputadas até domingo. Só nesta terça-feira foram duas vitórias no ciclismo de pista e uma na vela.

Outros dois países tiveram bom desempenho nesta terça-feira. Assim como a Grã-Bretanha, a Alemanha conquistou três medalhas de ouro - canoagem velocidade, ginástica artística e ciclismo de pista - e está em quinto lugar na classificação geral. Uma posição acima está a Rússia, que ganhou duas medalhas douradas neste da de disputas - uma no boxe e outra no nado sincronizado.

Pelo segundo dia seguido, o Brasil ganhou uma medalha de ouro e conseguiu subir uma posição. O ouro do boxeador Robson Conceição e a prata de Isaquias Queiróz fez com que o País subisse para a 15.ª colocação, ultrapassando o Canadá.

O Brasil tem ao todo 11 medalhas já computadas. São três de ouro - as outra são de Rafaela Silva, do judô, e Thiago Braz, do atletismo (salto com vara) -, quatro de prata - as outras são de Diego Hypolito, da ginástica artística, de Felipe Wu, do tiro esportivo, e de Arthur Zanetti, da ginástica artística (argolas) - e quatro de bronze - de Arthur Nory, da ginástica artística, de Poliana Okimoto, da maratona aquática, e de Mayra Aguiar e Rafael Silva, do judô.

Mas lembrando que o Brasil já tem mais uma medalha garantida: ouro ou prata com a dupla Ágatha/Bárbara Seixas, que nesta quarta-feira fará a final do vôlei de praia feminino contra uma parceira da Alemanha. Já Larissa/Talita, do vôlei de praia, e o futebol feminino disputarão a decisão do bronze.

Até agora, 76 países já ganharam ao menos uma medalha no Rio-2016. As novidades do dia foram Moldávia, Áustria, Catar e Sérvia.