27°
Máx
13°
Min

Havelange não aceitou convite para ir à cerimônia de abertura no Rio

(Foto: José Cruz/ Agência Brasil) - Havelange não aceitou convite para ir à cerimônia de abertura no Rio
(Foto: José Cruz/ Agência Brasil)

A organização da Olimpíada do Rio confirmou que o ex-presidente da Fifa, João Havelange, declinou o convite para ir à cerimônia de abertura dos Jogos, na sexta-feira. Tanto o Comitê Olímpico Internacional (COI) como os organizadores brasileiros confirmaram que o dirigente foi convidado tanto para a solenidade como para todas as demais competições esportivas. Mas Havelange já indicou que não irá a nenhum dos eventos.

"Havelange está convidado, mas não tem planos de ir às competições", disse Mario Andrada, diretor de Comunicação do Rio-2016. Com cem anos, o ex-dirigente chegou a ser internado recentemente.

Mas, nos últimos meses, o ex-dirigente passou a ser foco da Justiça norte-americana e suíça, acusado de corrupção e de fraudar a Fifa. No COI, ele renunciou a seu cargo de membro, antes de ser punido por irregularidades.

Em 2009, na última apresentação da delegação do Rio de Janeiro para conquistar o apoio do COI para sediar os Jogos Olímpicos de 2016, a palavra final foi dada por Havelange. Ao se levantar, sua estatura impressionante e seu histórico motivaram profundo silêncio na sala de convenções em Copenhague.

"Em 1952, participei dos Jogos ao lado de nomes importantes como Jesse Owens. Vi que essa competição é capaz de mudar um país e a vida de muitas pessoas", disse em francês o então presidente de honra da Fifa. "Convido todos vocês a virem para a minha cidade prestigiar os Jogos no meu centésimo aniversário. Peço que se juntem a mim para realizar esse sonho."

Sete anos depois, os dois sonhos de Havelange se concretizaram: os Jogos ocorrem no Rio e ele chegou aos 100 anos de idade.