26°
Máx
19°
Min

Jogadores de Irã e Polônia trocam ofensas após partida de vôlei no Maracanãzinho

(Foto: Divulgação/FIVB) - Jogadores de Irã e Polônia trocam ofensas após partida de vôlei
(Foto: Divulgação/FIVB)

A partida entre Irã e Polônia no vôlei masculino quase acabou em confronto entre os jogadores, que trocaram ofensas e ameaças em quadra no final da partida e também na coletiva de imprensa após o jogo, no Maracanãzinho. Os ânimos se exaltaram após a Polônia fechar o tie-break, em jogada contestada pelos adversários. Após a confirmação dos resultados, jogadores e comissão técnica foram para a rede e trocaram insultos.

Os árbitros e integrantes da comissão técnica tiveram que apartar os jogadores para evitar um confronto. Mesmo sob tensão, os jogadores cumpriram o protocolo da partida e se cumprimentaram na rede antes de deixar a quadra. Em seguida, na coletiva de imprensa que acontece após todas as partidas, os capitães dos dois times voltaram a se desentender.

O polonês Michal Kubiak disse que o incidente em quadra era "a forma de demonstrar amor" pelo adversário. A ironia reascendeu a tensão e o capitão iraniano, Saeid Marouflakran, interrompeu a resposta. "Não faça piadas, você não pode fazer piadas", disse em tom áspero. "Não sei por que eles nos odeiam", completou. Os dois deixaram a coletiva trocando ameaças: "Nos vemos de novo depois", disse o iraniano.

Apesar da interrupção, o capitão polonês disse que "pessoalmente não tem nada contra o time iraniano". "É só a emoção após o jogo. Se eles rirem na nossa frente, não nos importa. Eles nos encararam e nos os encaramos. Não é sobre bater ou brigar com ninguém. Isso é Olimpíada, é a história da minha vida. Quero estar aqui e ganhar e vou fazer de tudo para isso", concluiu.

De acordo com o técnico do time iraniano, Raúl Lozano, os adversários teriam provocado os jogadores após a vitória por 3 sets a 2. Lozano condenou a rivalidade entre as torcidas durante o jogo, com vaias do público. "Posso entender a agressividade dos jogadores em quadra. Estamos em um jogo de homens, não de meninos. Mas, se chegamos ao ponto de trocar insultos, isso é violência. Houve insultos na arquibancada, onde há crianças e mulheres. Isso acaba gerando a violência, aqui não é futebol. Isso tem que parar", completou o técnico.

O técnico polonês também entrou na polêmica e pediu para que os jornalistas parassem de perguntar sobre a confusão. "Parem de perguntar disso, vamos falar do jogo", disse o francês Stephane Antiga. "Não vão publicar merda. Foi um jogo estressante entre dois grandes times", completou.

A partida foi uma das mais disputadas e mais longas do torneio de vôlei até o momento. A Polônia começou ganhando com facilidade, com parciais de 35 a 17 e 25 a 23. No terceiro set, entretanto, os iranianos reagiram e cresceram na partida, fechando os sets seguintes por 25 a 23 e 25 a 20. No tie-break, com pontos disputados a cada bola, a partida acabou em 18 a 16 para os poloneses. Os iranianos ainda pediram a revisão da jogada, no telão, mas não conseguiram reverter o placar.