22°
Máx
14°
Min

Juiz nega recurso e adversário holandês de Zanetti está fora da Olimpíada

(Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas) - Juiz nega recurso e adversário holandês de Zanetti está fora
(Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas)


Adversário do brasileiro Arthur Zanetti, Yuri van Gelder teve nesta sexta-feira seu pedido negado para retornar ao time olímpico da Holanda. O ginasta de 33 anos estava classificado para a final das argolas, que será disputada na segunda-feira.

Depois de disputar as eliminatórias no último sábado, Van Gelder admitiu que deixou a Vila Olímpica à noite para beber. A delegação holandesa, então, expulsou-o do Rio e mandou-o de volta para casa. Mas, disposto a reavivar o seu sonho olímpico, o ginasta entrou com um recurso judicial para ser reincorporado à equipe, o que foi negado nesta sexta-feira pelo juiz Ronald Boonekamp.

A batalha judicial entre Van Gelder e a delegação olímpica mobilizou parte do noticiário holandês. Em Arnhem, onde o julgamento foi realizado, o tribunal estava tomado pelo público. E, logo após a audiência, o ginasta lamentou a decisão.

"Eu tinha acabado de me classificar para uma final olímpica. E celebrei com uma cerveja", alegou o ginasta, que contou ao juiz ter tomado apenas "quatro ou cinco cervejas". "Se alguém tivesse me dito explicitamente que eu seria expulso, eu não teria feito isso."

Van Gelder saiu para beber no Holland Heineken House, um local temporário no Rio feito para abrigar torcedores holandeses. Ele negou que tenha bebido depois de sair do bar, quando foi para o apartamento de sua namorada, buscou um companheiro de ginástica em uma discoteca e retornou à Vila pouco depois das 5 horas.

Já o advogado do Comitê Olímpico Holandês, Harro Knijff, alegou que o passeio noturno representou uma quebra de confiança entre Van Gelder e seu técnico, Bram van Bokhoven. "Os principais membros do time de ginástica - incluindo o treinador - pressionaram pela expulsão, alegando mau comportamento e influência negativa a outros atletas", comentou o advogado.

O ginasta tem fama de "bad boy". Ele chegou a ser suspenso pelo uso de cocaína em 2009 e foi afastado da seleção depois de uma recaída em 2011. Na carreira, ele tem três medalhas em Mundiais nas argolas: ouro em 2005, prata em 2007 e bronze em 2006. Em Glasgow, no ano passado, foi o quinto colocado.