23°
Máx
12°
Min

Larissa e Talita salvam 3 match points, vencem de virada e vão à semifinal

(Foto: Reprodução Facebook / Olympic) - Larissa e Talita vencem de virada e vão à semifinal
(Foto: Reprodução Facebook / Olympic)

Em seu jogo mais complicado nesta Olimpíada, a dupla formada por Larissa e Talita sofreu neste domingo e precisou salvar três match points para evitar uma eliminação precoce no mata-mata do vôlei de praia, em Copacabana. Elas suaram para superar, de virada, as suíças Nadine Zumkehr e Joana Heidrich por 2 sets a 1, com parciais de 21/23, 27/25 e 15/13. Na terça-feira, elas vão enfrentar as alemãs Ludwig e Walkenhorst nas semifinais.

No duelo marcado pelo equilíbrio do primeiro ao último ponto, as brasileiras chegaram a abrir 4/1, com um ace de Talita, no set inicial. A dupla seguiu na frente com bons ataques e um ace de Larissa (7/4), mas as rivais encostaram e passaram a pressionar em cima de erros do Brasil. As adversárias fecharam o set quando Larissa levantou uma bola espetada na rede e acabou sendo bloqueada.

No segundo set, o Brasil abriu 4/1 com dois bloqueios seguidos de Talita, mas a suíça revidou na mesma moeda e virou, fazendo 5/4. Zumkehr e Heidrich apertaram o cerco e empataram quando Talita devolveu uma bola de graça e as oponentes converteram o contra-ataque. A partida foi a 25/25 depois de vários ralis. O Brasil fechou o set a 27/25 com um bloqueio eficiente de Talita, após salvar três match points.

No tie-break, a dupla da Suíça abriu dois pontos de vantagem (4/2), mas Larissa conseguiu reverter com inteligência, tirando a bola do bloqueio de Heidrich. O Brasil recebeu uma bola de graça, mas desperdiçou e a suíça empatou (7/7), para em seguida passar a dianteira em um erro da defesa brasileira (9/8).

A torcida empurrou a dupla aos gritos de "Soberana" para Talita e vaias para o time adversário. Larissa jogou com inteligência, tirando a bola do paredão adversário e marcou até de toque de segunda. O set seguiu muito nervoso, mas Talita entrou no jogo e liquidou a partida com uma pancada na quadra adversária (15/13) e foi para a torcida. A arquibancada tremeu e Larissa agradeceu o apoio do público. Um torcedor segurava um cartaz emblemático: "Larissa é melhor que Neymar".