24°
Máx
17°
Min

Marcus Vinicius é convocado e lidera tiro com arco do Brasil na Olimpíada

Já estão definidos os seis brasileiros que vão representar o Brasil na disputa do tiro com arco nos Jogos Olímpicos do Rio. A equipe masculina, como já se imaginava, será liderada por Marcus Vinicius D'Almeida, de 18 anos, que foi vice-campeão mundial em 2014.

O grupo vinha treinando em Campinas (SP) com quatro atletas do masculino e quatro do feminino, restando a definição de quem ficaria como reserva em cada equipe. Entre os homens, acabou sobrando Marcelo Costa, de 17 anos. Irão competir, além de Marcus Vinicius, também Bernardo Oliveira, 23, e o experiente Daniel Rezende, de 33, que irá à sua segunda Olimpíada.

Há cerca de um mês, na etapa de Antalya (Turquia) da Copa do Mundo, o Brasil chegou até a briga pelo bronze na competição por equipes, terminando em quarto. Na ocasião, quatro brasileiros participaram da fase de classificação, mas só os três melhores seguiram para os duelos eliminatórios. E quem ficou para trás, porque foi quem menos pontuou, foi Marcus Vinicius. Marcelo foi até as oitavas na chave individual.

Na Olimpíada, o Brasil pode brigar por medalha logo na primeira tarde dos Jogos. A Copa do Mundo em Antalya contou com as mesmas equipes que estarão no Rio e o Brasil só perdeu da Coreia do Sul (na semifinal) e dos Estados Unidos (na disputa pelo bronze). Também ficou atrás do México, que ganhou a prata no evento.

Entre as mulheres, as donas da casa não devem brigar pelo pódio. A equipe, conforme esperado, terá Ane Marcelle (22 anos), Marina Canetta Gobbi (27) e Sarah Nikitin (27). Todas são estreantes. Foi cortada Michelle Acquesta, que foi apenas oitava colocada nas seletivas e, mesmo assim, ganhou chance na seleção. Ela ficará como reserva e só compete se alguém se machucar antes dos Jogos.

QUEM CONVOCOU? - A convocação já consta no site do Comitê Olímpico do Brasil (COB) e foi comemorada, no sábado, por Sarah Nikitin e também por Bernardo Oliveira. Na segunda, Marcus Vinicius também festejou a convocação nas redes sociais.

Em contato com a reportagem da Agência Estado, entretanto, o italiano Eros Fauni, diretor-técnico da Confederação Brasileira de Tiro com Arco disse que não sabia da convocação e que ela deve ter sido passada direto pelo técnico Renzo Ruele ao COB, a quem é vinculado. Afirmou também que preferia não entrar em polêmicas, mas que reclamaria do caso com a presidência. O COB diz que só publica convocações quando comunicado pelos departamentos técnicos das entidades.