27°
Máx
13°
Min

Mariana Silva bate israelense no golden score e vai à semifinal no judô

A brasileira Mariana Silva segue na busca da segunda medalha de ouro do judô (Foto: Divulgação) - Mariana Silva bate israelense no golden score e vai à semifinal
A brasileira Mariana Silva segue na busca da segunda medalha de ouro do judô (Foto: Divulgação)

A brasileira Mariana Silva segue na busca da segunda medalha de ouro do judô na Olimpíada do Rio. Um dia depois de Rafaela Silva subir no lugar mais alto do pódio, a judoca voltou a surpreender em sua terceira luta na categoria até 63kg, venceu a israelense Yarden Gerbi no início da tarde desta terça-feira e se garantiu nas semifinais.

Como na luta anterior, contra a alemã Martyna Trajdos, Mariana, apenas 15.ª do ranking, precisou superar uma adversária com ranking superior. Agora, depois de passar pela número 5 do mundo no golden score, a brasileira está a somente duas vitórias do sonhado ouro.

A luta diante de Gerbi foi nervosa, e com quase dois minutos, Mariana deu belo golpe na israelense, mas a arbitragem entendeu que a queda da adversária não aconteceu por influência da brasileira e, por isso, não deu qualquer pontuação. A brasileira seguiu melhor e tentou repetir a finalização aplicada na estreia, mas viu a rival fugir bem.

Sem qualquer pontuação ou punição para ambos os lados, o combate foi para o golden score, e aí, quem se deu melhor foi a brasileira. A luta ficou brigada, as duas foram para o ataque, mas foi Mariana Silva quem conseguiu um belo golpe que resultou no yuko, suficiente para lhe dar a vitória.

Mariana Silva havia passado bem pelas duas primeiras lutas do dia. Na estreia, eliminou sem maiores dificuldades a húngara naturalizada ganesa Szandra Szogedi em uma bela finalização. Na sequência, fez uma luta bastante tática e inteligente para surpreender a alemã Martyna Trajdos, número 4 do mundo, graças a vantagem no número de punições.

Com o triunfo diante de Gerbi, Mariana terá pela frente nas semifinais a eslovena Tina Trstenjak, simplesmente a líder do ranking mundial. Mesmo em caso de uma possível derrota, a brasileira ainda terá um novo combate pela frente, pela repescagem, para brigar pelo bronze.