21°
Máx
17°
Min

Marilson diz que terminou a maratona para 'encerrar a carreira de forma digna'

(Foto: Marcelo Pereira/Exemplus/COB) - Marilson diz que terminou prova para encerrar carreira de forma digna
(Foto: Marcelo Pereira/Exemplus/COB)

Quem olha o histórico de Marilson Gomes dos Santos encontra poucos resultados tão ruins quanto o obtido neste domingo na maratona que fechou as provas de atletismo dos Jogos Olímpicos do Rio. O brasileiro terminou em 59.º lugar, com o tempo de 2h19min09, uma eternidade para quem está acostumado a correr entre 2h10 e 2h15 e que foi quinto colocado em Londres-2012.

Ao fim da prova, no Sambódromo, Marilson culpou a umidade alta pelo resultado ruim e disse que, se fosse em qualquer outro momento da carreira, não teria se desgastado para chegar ao final. Pararia no meio e já começaria a pensar na próxima maratona. Desta vez, porém, não há uma próxima. Ele agora é um ex-atleta.

"Geralmente eu teria parado, mas não pare porque era questão de honra terminar aqui. Estava diante da minha torcida, no meu país, minha ultima prova. O dano para o físico é muito grande. Depois de uma prova dessa, isso é meio irreparável. Normalmente eu paro com esse tempo, mas eu queria terminar a carreira de uma forma mais digna", disse.

De acordo com ele, não havia muito mais do que fazer. O corpo, aos 39 anos, não aguentou acompanhar o ritmo dos primeiros colocados. Após metade dos 42 quilômetros de prova pela zona Sul e pelo centro do Rio, Marilson já sabia que não dava mais. A torcida o ajudou a continuar.

"Eu fiz o que eu pude. Dei meus 100%. Já percebi que não dava na metade da prova, onde eu comecei a sentir dificuldade. Se não fosse a torcida eu não teria terminado. Terminei por causa deles. A emoção batia mesmo. Eles me levaram. Terminei destruído", contou, garantindo que não vai voltar a correr em alto rendimento.

Agora, quer descansar. Na semana que vem, tem uma conversa marcada com o clube dele, a BM&F Bovespa, que estaria interessado em mantê-lo na equipe, agora em nova função. Apesar de ser formado em educação física, Marilson, pelo menos por enquanto, descarta ser treinador.