21°
Máx
17°
Min

Mayra Aguiar bate cubana, fica com bronze e dá segunda medalha ao judô brasileiro

(Foto: Divulgação/CBJ) - Mayra Aguiar fica com bronze e dá segunda medalha ao judô brasileiro
(Foto: Divulgação/CBJ)

Mayra Aguiar garantiu a segunda medalha do Brasil no judô nesta edição dos Jogos Olímpicos. Na disputa do terceiro lugar na categoria até 78 kg, ela superou a cubana Yalennis Castillo, prata nos Jogos de Pequim, em 2008, e repetiu seu resultado dos Jogos de Londres, há quatro anos. Além dela, quem também ganhou medalha para o Brasil na modalidade foi Rafaela Silva, que conquistou o ouro.

Aos 25 anos, Mayra é uma das judocas mais vitoriosas de sua geração. Em sua terceira edição dos Jogos Olímpicos, ela já acumula duas medalhas, os bronzes de Londres, em 2012, e agora, no Rio, neste ano - em Pequim, em 2008, perdeu na primeira luta, quando tinha apenas 17 anos.

A atleta da Sogipa, nascida em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, tem no currículo ainda quatro medalhas em Mundiais: ouro em 2014, prata em 2010 e bronze em 2011 e 2013. Sem contar os diversos títulos e pódios desde que se profissionalizou com apenas 14 anos, oito após começar a praticar o esporte.

Pelo chaveamento da competição, era esperado que Mayra enfrentasse a norte-americana Kayla Harrison na final. Mas a brasileira tropeçou diante da francesa Audrey Tcheumeo na semifinal e ficou fora da disputa do ouro. No dia de disputa, Mayra iniciou bem superando a australiana Miranda Giambelli em apenas 42 segundos, por imobilização. Depois, enfrentou a alemã Luize Malzahn, quinta do ranking mundial, e venceu por um shido.

A meta da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) era superar a campanha dos Jogos de Londres, quando o Brasil conquistou um ouro e três bronzes. A conta ficou apertada agora porque restam apenas Rafael Silva e Maria Suelen Altheman para entrarem em ação. Os outros judocas do País já entraram no tatame e acabaram ficando fora do pódio: Felipe Kitadai, Sarah Menezes, Charles Chibana, Erika Miranda, Alex Pombo, Mariana Silva, Victor Penalber, Maria Portela, Tiago Camilo e Rafael Buzacarini.