21°
Máx
17°
Min

Mayra Aguiar comemora bronze no Rio-2016: 'Medalha olímpica não tem cor'

(Foto: Roberto Castro/Brasil2016) - Mayra Aguiar comemora bronze: 'Medalha olímpica não tem cor'
(Foto: Roberto Castro/Brasil2016)

Ainda ofegante, emocionada e cansada, a judoca Mayra Aguiar parou por cinco minutos na zona mista da Arena Carioca 2, nesta quinta-feira, depois de ganhar a medalha de bronze para o Brasil na categoria até 78kg. A gaúcha, que em Londres também foi bronze, afirmou ter se inspirado no ocorrido há quatro anos para não se desanimar com a derrota na semifinal e buscar a reação para obter a medalha.

"A gente perde uma medalha, mas não a guerra. Ainda tem uma luta. Foi uma nova competição que começou e eu fui campeã nessa nova. Medalha olímpica não ter cor, é medalha olímpica. Não dava para sair daqui sem ela. A gente não pode desistir nunca", afirmou a judoca de 25 anos. Mayra derrotou a cubana Yalennis Castilho para ficar com o bronze, em combate cerca de dez minutos após perder a semifinal para a francesa Audrey Tcheumeo.

No pouco tempo para recuperar antes de voltar ao tatame, a judoca buscou se acalmar, conversou com os treinadores e relembrou a própria trajetória. "No judô a primeira coisa que a gente aprende é a cair. Depois, a se levantar. Eu caí, feio, me abalou muito. Só que eu tinha de voltar de qualquer jeito e conquistar a medalha. Foi um tempo curto. Troquei esse sentimento ruim por um positivo, pela garra", comentou.

Mayra saiu chorando do tatame ao fim da derrota pela semifinal, principalmente pela expectativa que tinha de buscar um novo título, após se sagrar campeã mundial em 2014. A judoca contou ter ficado emocionada com o apoio do público. "Foi mágico, foi lindo. Com essa vibração da torcida, com a emoção que o povo tem, ficou realmente marcado na minha vida. Vou levar para sempre", disse.

Antes dela, o Brasil conquistou uma outra medalha olímpica no judô. Rafaela Silva foi medalha de ouro na categoria até 63kg, na segunda-feira.