23°
Máx
12°
Min

Medalhas de Michael Phelps colocam EUA na liderança isolada do quadro de medalhas

(Foto: Divulgação/David Ramos)  - Medalhas de Michael Phelps colocam EUA na liderança
(Foto: Divulgação/David Ramos)

O maior atleta olímpico de todos os tempos foi o responsável, nesta terça-feira, de colocar o seu país, os Estados Unidos, na liderança isolada dos Jogos do Rio-2016. Com mais dois ouros para sua coleção - já são 21 no total e ainda pode vir mais -, o nadador Michael Phelps colocou a sua nação com uma medalha dourada a mais que a China. São nove para os norte-americanos, sendo que três delas são do maior recordista olímpico (duas em revezamento e uma individual).

Comprovando a sua enorme superioridade na Olimpíada, os Estados Unidos já conquistaram 26 medalhas em apenas quatro dias de disputas oficiais. Com grande ajuda da natação - são 18 até agora, sendo sete de ouro -, o país da América do Norte está disparado no número total de medalhas. Quem chega mais perto é a China, que já ganhou 17. Além das oito de ouro, são três de prata e seis de bronze.

Se na natação os Estados Unidos estão no comando e ganham praticamente tudo, os chineses conquistam as suas medalhas de ouro em outras modalidades. Até agora foram três nos saltos ornamentais, em que são imbatíveis, e três no levantamento de peso. As outras duas vieram no tiro esportivo e na natação com Sun Yang na prova dos 200 metros livre masculino.

Além de Michael Phelps, outra pessoa está brilhando nas águas do estádio Aquático Olímpico e levando o seu país às primeiras colocações do quadro de medalhas. Trata-se da húngara Katinka Hosszu, que nesta terça-feira faturou a sua terceira de ouro, fazendo com que a Hungria ultrapassasse a Austrália na terceira posição. Ambos têm quatro medalhas douradas, mas os europeus têm uma prata contra nenhuma dos rivais.

A Rússia, com sua delegação diminuída por causa de toda a polêmica relacionada ao doping, começa a crescer na competição. O país já conquistou três ouros - dois no judô e um na esgrima - e já aparece na quinta colocação, ultrapassando Itália, Coreia do Sul e Japão.

O Brasil, que nesta terça-feira bateu na trave com a judoca Mariana Silva - perdeu nas semifinais e na disputa pelo bronze da categoria até 63kg -, caiu três posições em relação ao dia anterior e está na 14.ª colocação. Tem um ouro (Rafaela Silva, no judô) e uma prata (Felipe Wu, no tiro esportivo).

Até agora, 47 países já ganharam ao menos uma medalha no Rio-2016. Algumas novidades do dia foram Emirados Árabes Unidos, Suíça e Israel - os três levaram uma de bronze. Já a Grécia, berço dos Jogos Olímpicos, conquistou o primeiro ouro no Rio-2016 com Anna Korakaki na prova de Pistola 25 metros feminino do tiro esportivo.