22°
Máx
14°
Min

Micale tenta despistar, mas confirma Weverton e Renato Augusto para estreia

(Foto: Rafael Ribeiro/ CBF) - Micale confirma Weverton e Renato Augusto para estreia
(Foto: Rafael Ribeiro/ CBF)

O técnico Rogério Micale não falou diretamente. Mas confirmou a seleção olímpica para o estreia nos Jogos do Rio, nesta quinta-feira, contra a África do Sul em Brasília, com Weverton no gol e Renato Augusto no meio de campo, na vaga de Rafinha. Bem-humorado, o treinador brincou com os jornalistas que queriam que revelasse a escalação, mas acabou admitindo que vai mandar a campo o time que treinou na segunda-feira.

"Os indícios estão muito claros da equipe. Sempre fui muito claro quando podia fazer isso", disse Micale. "Espero poder criar um pouco de dificuldade ao adversário. Assim como olho tudo na imprensa da África do Sul, com certeza o treinador deles faz o mesmo. Vocês sabem, os treinos são abertos, os indícios estão aí, vou deixar para revelar a equipe amanhã."

O treinador admitiu que jogador acima de 23 anos, casos de Weverton e Renato Augusto, vêm para uma equipe olímpica para jogar. "Quando convocamos um jogador acima da idade, nossa intenção é que seja titular", afirmou, elogiando em seguida o reserva Uilson.

Humilde, Rogério Micale também esbanjou simpatia ao colocar os jogadores num patamar superior ao dele. "São jogadores extremamente conhecidos. O maior desconhecido é o treinador. Os jogadores despontam em suas equipes no Brasil, são jovens promissores, estão firmados no cenário nacional e internacional."

Ele repetiu que nesta Olimpíada o torcedor brasileiro pode esperar uma equipe com qualidade, mas também com muito empenho e espírito de luta, reconheceu que particularmente está tendo a maior oportunidade de sua carreira. "Minha vida já mudou. Agradeço a Deus porque me preparei durante anos, fiz toda a parte teórica necessária, um projeto de carreira, me sentia preparado. E essa equipe me abraçou, todos estão muito juntos querendo esse objetivo, me deixaram à vontade."

Micale, porém, não quis falar no que representaria para sua carreira o sucesso olímpico. "O futuro a Deus pertence, não sabemos o dia de amanhã. O jogo tem imponderável, coisas que não podemos mensurar."