22°
Máx
17°
Min

Murray abre caminho para irmão nas duplas mistas na Olimpíada

(Foto: Philip Hall/ Usopen.org) - Murray abre caminho para irmão nas duplas mistas na Olimpíada
(Foto: Philip Hall/ Usopen.org)


Apesar da vitória tranquila sobre o argentino Juan Monaco na chave de simples, o britânico Andy Murray diz que a disputa dos Jogos Olímpicos não tem sido fácil. Desgastado pelo calendário, o tenista número 2 do mundo abriu caminho para o irmão Jamie atuar ao lado da compatriota Johanna Konta nas duplas mistas no Rio.

"O plano sempre foi o Jamie jogar com a Jo, obviamente ele tem muito mais experiência do que eu em duplas e ela também tem jogado bem. Eles têm chance de ganhar medalha. Tenho jogado muito tênis, foi difícil me preparar, estar pronto para cá depois de Roland Garros e Wimbledon. Eu não joguei em quadra dura por cinco meses e agora tenho jogado todos os dias, não é fácil nesse piso e nessas condições", explica. A última vez que Andy atuou em quadra rápida foi no Masters 1000 de Miami.

Na chave de simples, o atual campeão olímpico não terá a chance de jogar contra Novak Djokovic. O tenista número 1 do mundo caiu na primeira rodada diante de Juan Martin Del Potro, assim como na disputa de bronze em Londres-2012. Murray reconheceu que a eliminação do sérvio foi surpreendente, mas destacou as qualidades do argentino.

"Del Potro é um grande jogador quando está em boas condições físicas. Ele não estava nos últimos anos, esse é o motivo do confronto na primeira rodada. Infelizmente para o Novak, Del Potro jogou extremamente bem. Isso pode acontecer quando você tem 64 jogadores e 16 cabeças de chave."

Na expectativa pelo próximo adversário, Murray evita apontar um favorito entre o italiano Fabio Fognini e o francês Benoit Paire. "Ambos são muito talentosos, imprevisíveis na quadra. Não tenho ideia de quem vencerá."