22°
Máx
16°
Min

Na véspera da estreia, equipe do basquete celebram 'sonho realizado'

(Foto: Divulgação/CBB) - Na véspera da estreia, equipe do basquete celebram 'sonho realizado'
(Foto: Divulgação/CBB)

A seleção brasileira masculina de basquete estreia na Olimpíada do Rio neste domingo, diante da Lituânia, às 14h15. Rubén Magnano levou para os Jogos um time bastante experiente, com longo histórico vestindo as cores do País, mas nem por isso os jogadores estão menos ansiosos para a primeira partida olímpica de suas vidas atuando diante da torcida do Brasil.

"Jogar a Olimpíada no Rio é a realização de um sonho. Sei que é clichê falar isso, mas todo atleta trabalha durante toda a sua vida sonhando em chegar a um momento como esse. Estar no Rio, uma cidade que é a minha casa, no meu País, é muito especial. Espero que façamos um ótimo trabalho e que, se Deus quiser, possamos lutar pelo nosso objetivo principal nesses Jogos, que é a conquista de uma medalha para o nosso País”, disse o ala-armador Vítor Benite.

Um dos nomes mais experientes desta seleção é o armador Marcelinho Huertas. Aos 33 anos, ele vem de um ano bastante especial, seu primeiro na NBA, defendendo o Los Angeles Lakers. Mas o jogador garante: nem a chegada à principal liga de basquete do mundo se compara à sensação de jogar uma Olimpíada em casa.

“A sensação de jogar uma Olimpíada no nosso país é única, algo que pouquíssimos atletas no mundo têm a oportunidade de realizar ao longo de suas carreiras. Espero que nossa torcida possa comparecer e vibrar muito, tornando essa competição tão extraordinária quanto foram os Jogos Pan-americanos em 2007, a única chance que tive de disputar um campeonato oficial dentro do Brasil até hoje. Vamos brigar e competir no mais alto nível contra as melhores seleções do mundo, e espero que isso sirva de motivação para nossa torcida da mesma maneira que a presença deles nos nossos jogos servirá para a gente”, afirmou.