21°
Máx
17°
Min

Natália Gaudio fica em 23º e não vai à final da ginástica rítmica no Rio

(Foto: Saulo Cruz/Exemplus/COB) - Natália Gaudio fica em 23º e não vai à final da ginástica rítmica
(Foto: Saulo Cruz/Exemplus/COB)

No primeiro dos três dias da ginástica rítmica na Olimpíada do Rio de Janeiro, o Brasil foi representado por Natália Gaudio na prova individual, nesta sexta-feira, na Arena Olímpica, a mesma que recebeu a ginástica artística. E a atleta de 23 anos não conseguiu avançar à final, ao ficar somente na 23ª colocação, entre 26 competidoras.

Em sua primeira Olimpíada, a atleta de Vitória (ES) se saiu melhor no arco, com 16,566 pontos, entre as quatro rotações que compõem a prova individual da ginástica rítmica. Nas maças, a brasileira obteve 16,450, na fita, 16,216, e na bola ela registrou 16,300 pontos. No total, acumulou 65,532 pontos.

Com estas notas, Natália alcançou sua meta inicial na Olimpíada de ao menos registrar 16,000 pontos em cada uma das rotações. Seu objetivo mais ambicioso era atingir 17,000. No entanto, ela não conseguiu igualar sua melhor performance, obtida na Copa do Mundo da Espanha, em junho. Lá a brasileira anotou 16,800 na fita, sua maior nota da carreira em competições internacionais.

Apesar do esforço, a capixaba não conseguiu entrar na lista das 10 melhores que avançam à final da prova individual. A melhor ginasta da fase classificatória foi a russa Margarita Mamun, com 74,383 pontos. Outra russa, Yana Kudryavtseva, foi a segunda melhor desta sexta, com 73,998. E a ucraniana Ganna Rizatdinova ficou em terceiro lugar, com 73,932. A final da prova individual será disputada na tarde deste sábado, a partir das 15h20.

Após a eliminação de Natália, o Brasil disputa a prova por equipes neste sábado. Emanuelle Lima, Francielly Machado, Gabrielle Moraes, Jéssica Maier e Morgana Gmach competem entre 10h e 13h50. Conjuntos de 14 países participam da disputa, sendo que apenas oito avançam à final, marcada para o domingo.