22°
Máx
16°
Min

Neozelandesa acerta 'hole in one', mas sul-coreana segue liderando no golfe

(Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil) - Neozelandesa acerta 'hole in one', mas sul-coreana segue liderando
(Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

O terceiro e penúltimo dia do golfe feminino na Olimpíada do Rio de Janeiro foi marcado por dois "hole in one", a chamada jogada perfeita, acertada pela neozelandesa Lydia Ko e pela chinesa Xiyu Lin. Apesar dos belos lances, a liderança geral segue com a sul-coreana Inbee Park. As brasileiras em disputa foram melhores nesta sexta-feira, mas continuam distante da briga por medalhas.

Atual número cinco do mundo, Inbee Park manteve a liderança pelo segundo dia seguido ao completar os 18 buracos com 70 tacadas, uma abaixo do par. Foi apenas a 11ª melhor do dia. Em comparação aos dois primeiros dias, a sul-coreana caiu de rendimento porque nas duas voltas anteriores - nome dado a cada dia de disputa no golfe - ela completou o percurso em 66 tacadas, cinco abaixo do par. No campo desenvolvido para os Jogos do Rio, ficou estabelecido que o par seria de 71 tacadas.

Apesar da queda, Inbee Park sustentou a primeira colocação em razão da regularidade. No total, ela tem 202 tacadas, 11 abaixo do par. Está à frente, assim, da número 1 do mundo, a neozelandesa Lydia Ko, que nem mesmo com o "hole in one" consegui alcançar a ponta. Ela acumula 204 tacadas, nove abaixo do par. A norte-americana Gerina Piller tem o mesmo rendimento e divide a segunda colocação geral com Lydia.

A volta desta sexta foi vencida pela golfista da Nova Zelândia, com ampla ajuda da jogada perfeita, quando o golfista acerta um buraco com apenas uma tacada. Lydia completou o percurso dos 18 buracos com 65 tacadas, seis abaixo do par. A australiana Su Oh foi a segunda melhor do dia, com 66, cinco abaixo do par.

Xiyu Lin também se destacou nesta sexta ao acertar um "hole in one". Porém, não foi o suficiente para recuperá-la na volta do dia. Ela foi apenas a 31ª desta sexta, empatada com outras cinco golfistas. No geral, é a 46ª.

Entre as brasileiras, Miriam Nagl obteve o melhor resultado de uma golfista do Brasil na atual disputa ao terminar o dia na 17ª colocação, empatada com outras cinco rivais. Ela precisou de 72 tacadas, uma acima do par, para finalizar todo o percurso. No geral, está em 54ª, empatada com mais duas adversárias, com 228 tacadas, 15 acima do par.

Victoria Lovelady, outra representante do Brasil na competição, foi apenas a 42ª colocada do dia, empatada com mais sete golfistas. Ela completou o circuito de 18 buracos com 76 tacadas, cinco acima do par. Na classificação geral, está em 57ª, com 230 tacadas, 17 acima do par.